Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Estrutura da empresa no município inclui um centro de pesquisa e um centro de desenvolvimento biológico. A previsão é que as instalações paranaenses gerem 100 empregos diretos com produção de 20 milhões de litros de fertilizantes anualmente.

O município de Cambé, na região Norte do Paraná, vai abrigar uma nova unidade da fabricante de fertilizantes Brandt do Brasil. A empresa está construindo uma unidade de fertilizantes foliares especiais, que será a primeira de uma série de inovações. O novo espaço abrigará também um centro de pesquisa e um centro de desenvolvimento biológico.

A previsão é que as instalações paranaenses, com 22 mil metros de área construída em terreno de 70 mil metros quadrados, gerem 100 empregos diretos com produção de 20 milhões de litros de fertilizantes anualmente.

O secretário estadual da Agricultura e do Abastecimento, Norberto Ortigara, esteve no evento de lançamento da nova fábrica, realizado na segunda-feira (19) e destacou que a empresa está em um dos melhores pedaços de terras do mundo. “O Paraná tem uma diversidade em sua agropecuária, o que atrai investimentos, como é o caso desta indústria de fertilizante foliar”, disse Ortigara.

Ortigara ressaltou a força paranaense na produção de várias culturas, como milho, soja, trigo, cevada e feijão, e a liderança, entre outros, em proteínas animais no Brasil. “Sejam bem-vindos todos aqueles que querem investir no agro do Paraná. É o nosso ganha-pão porque praticamente 34% ou mais da nossa riqueza anual tem a ver com agro, com terra, com gente produzindo, com a agroindústria”, exaltou.

O evento teve a presença do CEO global da empresa, Rick Brandt. “Ter essa capacidade extra de produção será ótimo para todos nós, mas provavelmente o mais importante é que temos espaço para expandir ainda mais dentro desta nova instalação, seguros da capacidade de produção”, afirmou.

O presidente da Brandt do Brasil, Wladimir Chaga, reforçou que a escolha do norte paranaense para sediar a nova unidade foi estratégica. “Além da posição geográfica favorável, é uma área de transição para o cerrado”, ponderou.

Segundo ele, também pesou o fato de empresas de pesquisa genética da soja e milho, como Embrapa Soja e Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná-Iapar-Emater, terem a região como sede.

A Brandt do Brasil é subsidiária da empresa norte-americana, presente em 65 países. Além da unidade em Cambé, ela mantém fábrica em Olímpia (SP).

Presença

O presidente do Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná-Iapar-Emater (IDR-Paraná), Natalino Avance de Souza, também participou do evento.

AEN

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.