Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

A 2ª Promotoria de Justiça de Cambé, no Norte-Central paranaense, emitiu recomendação administrativa dirigida ao prefeito para que seja suspenso o pagamento da gratificação de produtividade fazendária a funcionários do município. O benefício, criado em 28 de março de 2014, busca aumentar a arrecadação do município mediante estímulo aos servidores que trabalham em atividades ligadas ao recolhimento de receitas. Entretanto, segundo constatou o Ministério Público, tem havido diversas irregularidades no seu pagamento.

Entre os problemas apurados, estão: pagamento em período anterior ao previsto na lei municipal; pagamento de servidores não relacionados aos serviços definidos na legislação específica; remoção de servidores apenas para que fossem beneficiados com a gratificação; pagamento sem a devida comprovação de aumento da arrecadação e com dinheiro não proveniente do fundo específico criado pela lei com essa finalidade.

O documento recomenda, entre outras providências, a suspensão imediata dos pagamentos, a apuração dos valores pagos antes do período previsto pela lei, com sua devolução pelos servidores beneficiados irregularmente, e a realização de auditoria para levantamento de todos os valores pagos desde a entrada em vigor da lei, para verificação de sua regularidade.

ASCOM/MPP

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.