Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

A Prefeitura de Cambé, por meio da Secretaria de Fazenda, está finalizando os cálculos para a correção monetária do valor do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) de 2022. O secretário de Fazenda, Gabriel Cândido, esclarece que junto ao valor do imposto, é adicionada a correção baseada na inflação correspondente ao período de 1° de novembro de 2020 a 31 de outubro de 2021. “Nós utilizamos o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) para fazer esse cálculo”, explica. Segundo ele, a correção monetária para 2022 fechou em 10,67%. “Ano passado esse valor estava abaixo de 4%, mas com o aumento de grande parte dos produtos e serviços, a inflação sobe e faz esse índice crescer também”, destaca o secretário.

Segundo Cândido, em Cambé há outra peculiaridade que impacta o valor do IPTU: o Termo de Ajuste de Conduta (TAC) firmado com o Ministério Público (MP). O secretário explica que entre 2010 e 2015, o prefeito da época decidiu não reajustar a correção monetária do imposto. Em 2015, o MP firmou um TAC com o município, comprometendo a cidade a repassar esses percentuais atrasados. “O prefeito da época firmou o TAC com o MP onde parcelou os 52,31% que ainda não tinham sido repassados em quatro parcelas de pouco mais de 13%”, conta. Ao assumir o mandato em 2017, o ex-prefeito Zé do Carmo reparcelou as três parcelas restantes em oito vezes, com a intenção de aliviar o valor pago anualmente pelos cambeenses. “Então, desde 2018, o valor passou para 5,29% anualmente, que vai ser concluído apenas em 2025. Esse é um acordo feito na tentativa de quitar esses débitos entre 2009 e 2015, isso é uma peculiaridade de Cambé”, explica.

“Mesmo a cidade tendo que aplicar mais de 15% de correção monetária, Cambé conta com uma legislação que concede descontos significativos”, pontua. Para quem paga à vista até 15/03, o desconto é de 25%, para quem pagar em duas vezes é de 20%, em três o desconto é de 15% e parcelado em 10 vezes o desconto é de 10%. “Mesmo que o cidadão tenha que pagar o valor da correção, ele ainda consegue economizar 10% se pagar em parcela única até a data de vencimento”, ressalta o secretário.

O valor arrecadado com o IPTU é uma das principais Receitas Próprias da Prefeitura, e pode ser aplicada em qualquer setor da administração municipal. A expectativa de arrecadação é de aproximadamente R$ 20 milhões, o que representa cerca de 6% do orçamento anual do município, que em 2022 tem previsão de cerca de R$ 330 milhões. “Parte da população reclama da carga tributária nacional, o que de fato é alto, porém, se isso for transformado em obras, em saúde pública de qualidade, em educação, as pessoas compreendem o objetivo da tributação. O que nós temos tentado fazer na cidade é reverter essa arrecadação para os cambeenses, nós temos muito que melhorar, mas acredito que estamos no caminho certo”, finaliza Gabriel Cândido.

Ainda segundo o secretário, Cambé vai liberar aproximadamente 44 mil carnês de IPTU no começo de fevereiro, sendo que o vencimento para o pagamento à vista ou da primeira parcela é no dia 15 de março.

NCPMC

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.