Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

A Prefeitura de Cambé, por meio da Secretaria de Saúde, está intensificando as ações em prol da saúde bucal e da conscientização a respeito do câncer de boca em novembro, que é conhecido como mês vermelho em alusão à doença. Priscilla Mamprin Casaroto, responsável pela Divisão de Saúde Bucal da Secretaria de Saúde, explica que as ações vão acontecer junto ao consultório móvel do #CambeMulher, com profissionais que vão coletar exames e orientar a população a respeito da saúde bucal e da prevenção ao câncer de boca. A ação, que é voltada para o público adulto, vai acontecer na próxima quarta e quinta-feira, dias 24 e 25 de novembro, das 10h às 15h, para os funcionários da empresa PADO (Rua do Sol, 84 – Jardim União). Demais empresas que se interessarem por participar podem entrar em contato com a Secretaria de Saúde de Cambé.

Casaroto explica que a intenção é promover ações preventivas de saúde bucal, com exames da cavidade bucal feitos por um cirurgião-dentista para identificar lesões iniciais, além de orientações de como realizar o autoexame da boca e dos fatores de risco para a doença. “Nós também vamos esclarecer dúvidas e levar ao conhecimento da população que o mais importante - dentro da odontologia - é a prevenção e não o tratamento das doenças, inclusive do câncer de boca”, ressalta. Segundo ela, o câncer bucal é uma neoplasia que pode ser prevenida, por meio da identificação de lesões primárias na boca e dos fatores de risco, como o cigarro, o álcool, as próteses dentárias mal adaptadas e a exposição ao sol - no caso de câncer nos lábios. “Homens acima dos 50 anos compõem a maior parte dos acometidos pela doença, no entanto, cada vez mais jovens de até 40 anos estão apresentando a doença”, pontua.

Segundo a dentista, o câncer de boca é considerado problema de saúde pública no Paraná, pois é um dos estados com maior incidência da doença no país e com poucas melhoras nos indicadores epidemiológicos ao longo do tempo. Na cidade de Cambé, em 2020, foram diagnosticados seis casos da doença: quatro pessoas seguem em tratamento e dois casos vieram a óbito.

“Quando uma lesão maligna na boca é identificada logo no início, a chance de cura é de quase 100%. Por isso que a grande questão em torno do câncer de boca é a prevenção”, ressalta Casaroto. Os atendimentos básicos de saúde bucal já são feitos cotidianamente pelas Unidades Básicas de Saúde ao longo do ano. “Ao menor sinal de alguma ferida ou mancha na boca, procure um especialista em uma de nossas unidades. A prevenção é sempre a melhor opção”, finaliza Priscilla Mamprin Casaroto.

NCPMC

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.