Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

A pedido do Ministério Público do Paraná, a Vara Cível de Ibiporã, no Norte-Central do estado, determinou liminarmente a indisponibilidade de bens do prefeito de Jataizinho em R$ 2.589.804,00. O gestor público é investigado pela realização de gastos com pessoal em ofensa à Lei de Responsabilidade Fiscal – o valor bloqueado correspondente ao dano apurado e à multa civil máxima que poderá ser aplicada ao gestor após análise do mérito da ação, caso seja condenado.

A Justiça determinou ainda que o prefeito suspenda, no prazo de 30 dias, a contratação e o pagamento de horas extras aos servidores públicos do município, devendo, no mesmo prazo, adotar medidas administrativas para readequar as despesas do Município com pessoal até o limite de 54% de sua receita corrente líquida, conforme determina a Lei de Responsabilidade Fiscal.

Excesso de gastos – As investigações, conduzidas pela 1ª Promotoria de Justiça de Ibiporã (sede da comarca), demonstraram que o Município de Jataizinho se manteve durante quase todo o período de 2017 a 2019 acima do limite prudencial de gastos com pessoal, extrapolando o teto de 54% da receita corrente líquida. No entanto, apesar dos alertas do Tribunal de Contas do Estado e das multas aplicadas pelo órgão, o prefeito fez novas contratações, tendo pago, no mesmo período, mais de R$ 1 milhão em horas extras aos servidores, contrariando proibição expressa da Lei de Responsabilidade Fiscal (artigo 22, parágrafo único, incisos II, IV e V).

Antes do ajuizamento da ação, o Ministério Público do Paraná encaminhou recomendação administrativa ao prefeito para alertá-lo do problema fiscal, indicando soluções extrajudiciais para a eliminação dos excedentes de gastos. A recomendação, entretanto, não foi atendida.

No mérito da ação, o MPPR requer a condenação do requerido às penas previstas na Lei de Improbidade Administrativa como suspensão dos direitos políticos, perda da função pública, pagamento de multa e ressarcimento integral dos danos causados aos cofres públicos.

Ascom/MPPR

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.