Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Escritórios regionais do Instituto fazem a troca de mudas de árvores nativas por doações de roupas, alimentos e rações. O objetivo é ajudar famílias que perderam renda durante a pandemia e promover a educação ambiental.

Cerca de 300 famílias de Bandeirantes, no Norte Pioneiro do Estado, receberão durante esta semana cestas básicas e roupas arrecadadas por meio da ação social do Instituto Água e Terra (IAT).

O órgão, vinculado à Secretaria do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo (Sedest), faz a troca de mudas de árvores nativas por doações através dos 21 Escritórios Regionais para atendimento a famílias em situação de vulnerabilidade social.

O objetivo é promover o reflorestamento com o plantio de árvores nativas frutíferas e ornamentais nos quintais e chácaras. Em Bandeirantes, foram distribuídas 4 mil mudas de árvores nativas como Uvaia, Jabuticaba, Ipês, entre outras.

De acordo com o chefe regional do IAT em Cornélio Procópio, João Carlos Ferreira, foram arrecadadas 2,7 toneladas de alimentos, 250 quilos de ração e 300 peças de roupas. “Nós entregamos uma muda nativa em troca de um quilo de alimento ou um quilo de ração. Também era possível trazer uma peça de roupa em troca de uma muda”, disse.

As doações foram encaminhadas ao município para que faça a distribuição. De acordo com a secretária do Meio Ambiente e Recursos Hídricos de Bandeirantes, Simone Beatriz Fuck Von Der Osten, as doações foram destinadas para a Secretaria de Ação Social.

“Estamos atendendo pessoas já cadastradas nos programas sociais da prefeitura e também famílias que perderam renda durante a pandemia”, afirmou. As rações serão destinadas a pessoas que abrigam animais abandonados.

Solidariedade

A troca de mudas de árvores nativas por alimentos, roupas, sapatos e ração é uma maneira que o órgão ambiental estadual encontrou de promover a solidariedade, auxiliar famílias impactadas pela pandemia e também de chamar a atenção para a preservação do meio ambiente.

 “Essas ações que os Escritórios Regionais estão promovendo são muito importantes para a educação ambiental, pois cada pessoa planta uma árvore nativa e entende a importância desse gesto, contribuindo para o cuidado e preservação do meio ambiente”, destacou o diretor-presidente do IAT, Everton Souza.

As mudas são provenientes dos 19 viveiros do Instituto, que produzem cerca de 3 milhões de mudas por ano de 100 espécies nativas, inclusive ameaçadas de extinção, como imbuia e araucária. Até o momento, 18.050 mudas foram doadas e mais de 16 toneladas de alimentos arrecadadas e distribuídas para a população.

AEN

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.