Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Tamaranenses que recebem o Benefício de Prestação Continuada (BPC) e não renovaram o Cadastro Único (CadÚnico) nos últimos dois anos precisam procurar o Centro de Referência de Assistência Social (Cras) Professora Sueli Dias de Paula Oliveira até o fim de dezembro para atualizar seus dados. Caso as informações não estejam em dia, o pagamento pode ser suspenso.

"O prazo já foi prorrogado e nós temos orientados as pessoas que têm o BPC a comparecer no Cras ou entrar em contato pelo telefone 3398-1960 para agendar atendimento e atualizar seu cadastro", alertou a coordenadora da unidade, Micheli Camargo. Segundo ela, quem se enquadra nos critérios do BPC e ainda não tem acesso ao benefício também deve realizar o mesmo procedimento.

Assegurado pela Constituição de 1988, o BPC (também conhecido como Loas) paga um salário mínimo mensal para idosos com mais de 65 anos e pessoas com deficiência que comprovem não possuir condições de prover a própria manutenção – nem de tê-la garantida por sua família.

Para obter o benefício, a renda por integrante do grupo familiar deve ser inferior a ¼ do salário mínimo vigente. Além disso, todos os membros da família precisam ter CPF (inclusive crianças e adolescentes).

O prazo nacional do recadastramento irá terminar 31 de dezembro. O atendimento no Cras é de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h e das 13h às 17h. A unidade fica na Rua Durval Azevedo Costa, 128, Jardim Esperança. Mais informações sobre a iniciativa podem ser fornecidas através do telefone 3398-1960.

De acordo com o Centro de Referência de Assistência Social, cerca de 260 moradores de Tamarana são beneficiários do BPC.

NCPMT 

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios