Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

A Fundação Energia e Saneamento promove a 2ª edição da iniciativa em São Paulo e Paraná

A partir deste mês de setembro, inicia a 2ª edição do “Fazendo a Diferença”. A iniciativa promovida pela Fundação Energia e Saneamento e patrocínio da CTG Brasil, visa criar um processo de mobilização e transformação socioambiental em instituições e comunidades por meio do conhecimento. Este ano o projeto estará presente em três localidades: capital paulista, Mirante do Paranapanema, interior de São Paulo e Itaguajé, no Paraná. Jovens adultos e estudantes de ensino médio são o principal público-alvo. Cada município tem a disponibilidade de 25 vagas.

O “Fazendo a Diferença” ocorre em etapas. A primeira é a de mobilização, ou seja, a formação dos grupos por cidades. A próxima é a realização de oficinas virtuais com seis temáticas, sendo a última dividida em três encontros. Todas as temáticas giram em torno de importantes questões ambientais como água, energia, uso e reuso, tratamento de resíduos sólidos e consumo consciente.

Para participar, é necessário ter acesso a internet e todos os encontros serão realizados de maneira síncrona com uma hora e meia de duração. Após as oficinas, é alinhado com o grupo quais práticas e intervenções serão realizadas na comunidade ou instituição. Alguns exemplos possíveis são: implantação de um sistema de armazenamento e captação da água, hortas coletivas, espiral de ervas, aquecedor solar de baixo custo e sistema de tratamento de água cinza.

“Apresentamos uma série de opções disponíveis de acordo com a temática e a comunidade decide o que é mais interessante. O grande objetivo do projeto é mostrar que algumas soluções de problemas ambientais e sociais da localidade tem solução com baixo custo. Criamos um senso de autonomia e independência e mostramos que em alguns pontos a própria comunidade consegue resolver. Transferimos conhecimento, que produz engajamento com uma tecnologia acessível”, explica Rafael Ferreira, coordenador da iniciativa.

A 1º edição do projeto ocorreu no segundo semestre de 2020 e os encontros também foram realizados virtualmente devido à pandemia da Covid-19. Os municípios contemplados foram Chavantes - SP, Ribeirão Claro - PR e Carlópolis - PR.

"Foi gratificante ter participado. Os temas trabalhados nas oficinas são de extrema relevância, e nós temos a missão de ensinar como é importante o envolvimento e a preocupação com a terra, com a água, com os elementos naturais", conta Helena Maria Batista Santos, Diretora de Escola Infantil do município de Carlópolis.

Fundação Energia e Saneamento

Desde 1998, a Fundação Energia e Saneamento pesquisa, preserva e divulga o patrimônio histórico e cultural dos setores de energia e de saneamento ambiental. Atuando em várias regiões do Estado de São Paulo por meio das unidades do Museu da Energia (São Paulo, Itu e Salesópolis), realiza ações culturais e educativas que reforçam conceitos de cidadania e incentivam o uso responsável de recursos naturais, trabalhando nos eixos de história, ciência, tecnologia e meio ambiente.

Asimp/Fundação Energia e Saneamento

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.