Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Sindicato das Indústrias da Mandioca do Estado do Paraná (SIMP), com sede em Paranavaí, e Sindicato das Indústrias de Móveis de Arapongas (SIMA) estão na parceria

Serão apresentados, na próxima terça-feira (18), a partir das 15 horas, os novos Convênios de Cooperação Técnica para apoiar a criação de modelos de negócios inovadores que fomentam o desenvolvimento de projetos com o biogás. A apresentação será realizada por meio do YouTube da Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep).

A iniciativa tem como parceiros a Fiep, o Sebrae/PR, Sindicato das Indústrias da Mandioca do Estado do Paraná (SIMP), com sede em Paranavaí, o Sindicato das Indústrias de Móveis de Arapongas (SIMA) e o projeto GEF Biogás Brasil, que é liderado pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) e implementado pela Organização das Nações Unidas para o Desenvolvimento Industrial (Unido).

Os novos Convênios de Cooperação Técnica têm foco na geração de energia e combustível a partir dos resíduos orgânicos da indústria, agroindústria, agropecuária e de ambientes urbanos.

A consultora do Sebrae/PR, Narliane Melo Martins, explica que os sindicatos representam cadeias produtivas das regiões noroeste e norte do Paraná, a da mandioca e moveleira. Com os convênios, elas assumem o compromisso de promover o desenvolvimento de negócios mais sustentáveis utilizando o biogás produzido a partir dos resíduos das indústrias.

“O objetivo é agregar mais valor aos produtos dessas indústrias, gerar renda, oportunidades e diminuir os impactos ambientais dessas cadeias produtivas”, observa a consultora.

Narliane destaca a importância de projetos de desenvolvimento de micro e pequenos negócios. “Temos compromisso com o desenvolvimento local que impacta as micro e pequenas empresas e geram agregação de valor à cadeia produtiva”, frisa.

O SIMA possui 60 associados na região de Arapongas e, segundo o presidente do sindicato, Irineu Munhoz, o convênio estimulará as empresas a adotarem o uso de biogás em sua produção.

 “Os resíduos urbanos, orgânicos e inorgânicos geram combustível, o biogás, podendo trazer vantagens competitivas para as empresas e reduzindo os impactos ambientais. Pode ser usado pelas empresas para tocar empilhadeiras, para os veículos que rodam na cidade, entre outras finalidades."

Programação

Evento terá a participação de especialistas, representantes das instituições parceiras e lideranças estaduais. Sobre a atuação das entidades nos convênios de cooperação técnica, participam: Eduardo Soriano – diretor do Departamento de Tecnologias Aplicadas SEMP/IMTCI; Alessandro Amadio – representante da Unido para o Brasil e Venezuela; Carlos Valter – presidente da Fiep; Julio Cesar Agostini – diretor de Operações do Sebrae/PR; Irineu Munhoz – presidente do SIMA e Guido Bankhardt – presidente do SIMP.

Rui Londero Benetti – coordenador do Conselho Temático de Energia da Fiep, abordará o histórico do Convênio de Cooperação Técnica para o Desenvolvimento de Projetos no Setor de Biogás. A importância da estruturação da cadeia de valor e de modelos de negócios para projetos de biogás, será tema da narrativa de Luis Colturato – consultor da Unido e especialista em Resíduos e Biogás pelo projeto GEF Biogás Brasil e Emilio Beltrami – consultor da Unido e especialista em Cadeia de Valor pelo projeto GEF Biogás Brasil.

Asimp/Sebrae

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.