Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Sindicato das Indústrias da Mandioca do Estado do Paraná (SIMP), com sede em Paranavaí, e Sindicato das Indústrias de Móveis de Arapongas (SIMA) estão na parceria

Serão apresentados, na próxima terça-feira (18), a partir das 15 horas, os novos Convênios de Cooperação Técnica para apoiar a criação de modelos de negócios inovadores que fomentam o desenvolvimento de projetos com o biogás. A apresentação será realizada por meio do YouTube da Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep).

A iniciativa tem como parceiros a Fiep, o Sebrae/PR, Sindicato das Indústrias da Mandioca do Estado do Paraná (SIMP), com sede em Paranavaí, o Sindicato das Indústrias de Móveis de Arapongas (SIMA) e o projeto GEF Biogás Brasil, que é liderado pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) e implementado pela Organização das Nações Unidas para o Desenvolvimento Industrial (Unido).

Os novos Convênios de Cooperação Técnica têm foco na geração de energia e combustível a partir dos resíduos orgânicos da indústria, agroindústria, agropecuária e de ambientes urbanos.

A consultora do Sebrae/PR, Narliane Melo Martins, explica que os sindicatos representam cadeias produtivas das regiões noroeste e norte do Paraná, a da mandioca e moveleira. Com os convênios, elas assumem o compromisso de promover o desenvolvimento de negócios mais sustentáveis utilizando o biogás produzido a partir dos resíduos das indústrias.

“O objetivo é agregar mais valor aos produtos dessas indústrias, gerar renda, oportunidades e diminuir os impactos ambientais dessas cadeias produtivas”, observa a consultora.

Narliane destaca a importância de projetos de desenvolvimento de micro e pequenos negócios. “Temos compromisso com o desenvolvimento local que impacta as micro e pequenas empresas e geram agregação de valor à cadeia produtiva”, frisa.

O SIMA possui 60 associados na região de Arapongas e, segundo o presidente do sindicato, Irineu Munhoz, o convênio estimulará as empresas a adotarem o uso de biogás em sua produção.

 “Os resíduos urbanos, orgânicos e inorgânicos geram combustível, o biogás, podendo trazer vantagens competitivas para as empresas e reduzindo os impactos ambientais. Pode ser usado pelas empresas para tocar empilhadeiras, para os veículos que rodam na cidade, entre outras finalidades."

Programação

Evento terá a participação de especialistas, representantes das instituições parceiras e lideranças estaduais. Sobre a atuação das entidades nos convênios de cooperação técnica, participam: Eduardo Soriano – diretor do Departamento de Tecnologias Aplicadas SEMP/IMTCI; Alessandro Amadio – representante da Unido para o Brasil e Venezuela; Carlos Valter – presidente da Fiep; Julio Cesar Agostini – diretor de Operações do Sebrae/PR; Irineu Munhoz – presidente do SIMA e Guido Bankhardt – presidente do SIMP.

Rui Londero Benetti – coordenador do Conselho Temático de Energia da Fiep, abordará o histórico do Convênio de Cooperação Técnica para o Desenvolvimento de Projetos no Setor de Biogás. A importância da estruturação da cadeia de valor e de modelos de negócios para projetos de biogás, será tema da narrativa de Luis Colturato – consultor da Unido e especialista em Resíduos e Biogás pelo projeto GEF Biogás Brasil e Emilio Beltrami – consultor da Unido e especialista em Cadeia de Valor pelo projeto GEF Biogás Brasil.

Asimp/Sebrae

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios