Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

O deputado estadual Tiago Amaral (PSB) enviará requerimento solicitando providências ao Governo do Estado e à Procuradoria Geral do Estado (PGE/PR) para manter a Estrada Terra Roxa liberada.

 “Desenvolvimento se faz abrindo caminhos, e não fechando estradas. Os moradores não podem ser obrigados a pagar pedágio”, afirmou Tiago Amaral.

A concessionária Viapar, que administra a praça de pedágio entre Mandaguari e Marialva, conseguiu uma liminar que autoriza o fechamento da Estrada Terra Roxa, uma rota alternativa importante para os moradores de Mandaguari. A estrada liga o município à cidades vizinhas, como Marialva e Maringá. Sem a estrada, os moradores que circulam pela região terão que passar pela praça de pedágio.

O deputado se indignou com a decisão e se posicionou contra o bloqueio. “Não é possível a essa altura do campeonato uma decisão que impede o livre trânsito das pessoas. Nós já não temos condições de intervir no preço das tarifas e agora eles têm o direito de intervir por onde nós passamos? Não é possível que nesse último ano de contrato essa medida prevaleça. Eu apresentei requerimento, em primeiro lugar, colocando a minha indignação e solicitando o apoio e providências do Governo do Estado e PGE para retomar o livre trânsito. Não dá pra gente aceitar uma situação como essa!”, afirmou Tiago Amaral.

A Liminar com decisão favorável à Viapar fixa multa para quem desobedecer a decisão. “Fixo multa de R$ 100.000,00 (cem mil reais) a ser imposta ao Município ou a qualquer terceiro que descumpra a ordem de inutilização dos acessos, destruindo as barreiras ou implementando outras. O Município de Mandaguari ficará diretamente responsável economicamente pelos custos de novas obras de bloqueio (caso haja destruição das obras feitas pela concessionária)”, diz a decisão.

ALEP

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios