Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.
Outras Cidades 07/11/2017  09h40

Famílias de Tamarana atingidas por vendaval receberão telhas, roupas e alimentos

O auxílio vem principalmente da Defesa Civil do Paraná. Prefeito cancelou festa de fim de ano para aplicar recursos na recuperação da cidade.

Os agentes comunitários de saúde de Tamarana saíram às ruas ontem (6) e realizaram um levantamento em toda a cidade para verificar quais moradores necessitam de ajuda humanitária após os estragos da forte tempestade do último sábado (4). Ao todo, são 138 famílias. A maioria delas é do Assentamento Bom Pastor. Pouco antes desse trabalho começar, representantes daquela comunidade se reuniram com o prefeito de Tamarana, Beto Siena, o vice-prefeito Sérgio Nakata e demais membros da administração municipal para tomarem conhecimento das medidas que a prefeitura já tem colocado em prática para atender a população

Enquanto isso, o diretor de Operações da Defesa Civil de Tamarana, Arnaldo Oliveira, manteve contato durante todo o dia com representantes da Defesa Civil regional e estadual a fim de solicitar auxílio para os atingidos pelo temporal. Ficou definido que a Defesa Civil do Paraná irá enviar três mil telhas para o município nesta semana. Além disso, foram pedidos ao órgão 300 kits dormitório*, 10 rolos de lona de 4x100 metros e também 200 cestas básicas (quanto a este último número, trata-se de uma previsão inicial que poderá ser modificada).

Também nesta segunda, o Provopar de Londrina repassou principalmente alimentos e roupas para atender Tamarana. Ao mesmo tempo, pessoas do município e da região agiram de imediato e colaboraram intensamente por meio de uma série de doações. Desse modo, a Secretaria de Assistência Social decidiu suspender a campanha de arrecadação, já que há material suficiente para suprir as demandas prioritárias – e ainda serão recebidos os itens da Defesa Civil.

O trabalho de inserção de novos dados junto ao sistema da Defesa Civil estadual terá prosseguimento nesta terça-feira (7), pois, como lembrou o prefeito Beto Siena, informações consistentes é que darão condições de o município solicitar recursos e, porventura, decretar estado de emergência. “Não é simplesmente baixar um decreto [de um possível estado de emergência]. Tem toda uma sistemática dentro da Defesa Civil que temos que cumprir. A gente precisa fazer tudo dentro das exigências para poder pleitear recursos”, afirmou. Engenheiros civis vinculados à prefeitura já preparam laudos dos prédios públicos afetados pela tormenta e as secretarias municipais também calculam demais prejuízos que tiveram.

O serviço de corte e remoção das dezenas de árvores derrubadas pelos ventos continuou ao longo desta segunda. Servidores da prefeitura trabalharam em diferentes locais da cidade. A Copel emprestou um triturador de galhos ao município. O equipamento chegará a Tamarana nesta quarta-feira (8) e irá processar todos esses resíduos.

Festa cancelada – A festa de dezembro que iria comemorar os 22 anos de emancipação de Tamarana foi cancelada. Embora ainda não se tenha um número preciso do montante que a prefeitura aplicará na recuperação de estragos, o prefeito tomou essa medida por precaução financeira. “De antemão, já sabemos que a situação é delicada. E a decisão foi de cancelar as festividades. Não teria muita lógica fazermos um evento com a situação que estamos hoje”, declarou Beto Siena.

Aulas suspensas – As seguintes unidades seguirão sem aulas nesta terça-feira (7) devido a problemas diversos causados pela tempestade: Escola Municipal Professora Taeko Lima Almeida (que passou por um mutirão de limpeza e reparos nesta segunda), Centro Municipal de Educação Infantil Criança Esperança e Centro de Educação Infantil Vinde a Mim (filantrópico). Por outro lado, as atividades serão retomadas nas escolas municipais Professora Iracema Torres Rochedo e Enes Barbosa, Projeto Educando, Brincando e Formando Cidadão (período da manhã) e no Colégio Estadual Professora Maria Cintra de Alcântara.

Risco de acidentes – A Prefeitura de Tamarana orienta a população a procurar auxílio de profissionais caso precise de reparos nos imóveis afetados pelo vendaval, pois já houve o registro de um acidente nesta segunda, quando um morador sofreu uma queda de um telhado. Apesar do susto, ele foi hospitalizado e passa bem.

* Cada kit dormitório tem um colchão de solteiro, um cobertor, um lençol, uma fronha e um travesseiro.

ASCOM/PMT

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios