Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Florestópolis, no Paraná, agora é oficialmente considerada berço da Pastoral da Criança. A Lei 13.900/2019, que concede o título à cidade, foi publicada nesta terça-feira (12) no Diário Oficial da União. A medida teve origem no Projeto de Lei do Senado 54/2010, de iniciativa do senador Flávio Arns (Rede-PR).

A Pastoral da Criança foi fundada em Florestópolis em 1983 pela médica sanitarista Zilda Arns Neumann com objetivo de combater a mortalidade infantil. Na época, o município tinha o maior índice de mortalidade infantil do Paraná, com 127 mortes para cada mil nascidos. Um ano após o início do projeto-piloto, o número de mortes de crianças caiu para 28 por mil.

“A iniciativa foi um sucesso e, a partir de Florestópolis, espalhou-se pelo Brasil e pelo mundo”, destacou o senador Flávio Arns, que participou da fundação da entidade.

Hoje, a Pastoral da Criança está em 21 países da América Latina, África e Ásia. Por meio de uma rede de voluntariado, a entidade consolidou-se mundialmente, ajudando até hoje milhões de crianças em condições precárias de sobrevivência.

Fundamentada nos princípios universais de Direitos Humanos, a Pastoral da Criança tem por meta principal oferecer a menores carentes ações básicas de saúde, nutrição e educação, bem como programas de apoio a familiares, incluindo alfabetização de adultos e redução da violência familiar.

(Agência Senado)

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios