Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

O Governo do Paraná está ampliando o credenciamento de hospitais de pequeno porte ao programa estadual HospSUS, que apoia instituições públicas e filantrópicos com recursos para qualificar o atendimento hospitalar aos cidadãos paranaenses, com verbas para custeio, compra de equipamentos e pequenas obras. A nova etapa do programa está definida na Resolução 180/2016, que estende o incentivo estadual a instituições filantrópicas de até 100 leitos vinculados ao Sistema Único de Saúde (SUS).

“O Governo do Paraná reconhece a importância dos hospitais de pequeno porte para a manutenção do atendimento à população e sabemos das dificuldades para o custeio desses serviços. Por isso, definimos mais um incentivo para garantir o funcionamento dessas instituições”, destaca o secretário de Estado da Saúde, Michele Caputo Neto.

Os valores podem ser aplicados no custeio dos serviços, melhorias da estrutura física e equipamentos, além de capacitações dos profissionais. A intenção é garantir a subsistência de estabelecimentos de menor porte e que sofrem com a crise de financiamento do SUS. 


Mas como seria isso na pratica?

Um exemplo é  Hospital dos Trabalhadores Rurais de Verê, na região Sudoeste do Estado, foi um dos primeiros estabelecimentos filantrópicos a aderir à nova fase do HospSUS. Com a adesão, a instituição passa a receber o valor anual de R$ 240 mil, pago mensalmente desde junho. O hospital, mantido por associação de moradores com o auxílio da prefeitura, é o único do município de 8 mil habitantes.

A nova fase do projeto garante o repasse para até 173 estabelecimentos de saúde no Estado. Até o mês de maio, 65 instituições - 57 delas municipais e oito filantrópicas - estavam inscritas e recebendo o benefício do Governo do Paraná. As adesões já estão gerando um repasse mensal de R$ 1,3 milhão.

De acordo com o superintendente de Gestão de Sistemas de Saúde, Paulo Almeida, após a publicação da nova resolução, as solicitações para adesão ao programa estão aumentando a cada mês. “Se todos os hospitais elegíveis passarem a receber o recurso, isso vai causar um impacto anual de R$ 48 milhões voltado ao apoio e qualificação de hospitais no Paraná”, comenta.



 E como receber esses recursos?

Para receber recursos do HospSUS, os hospitais devem atender algumas metas, como ter um médico e enfermeiro durante todo o horário de funcionamento, garantir 12 horas de atendimento para unidades com até 15 leitos e 24 horas a partir de 16 leitos. O programa também deverá garantir a integração desses estabelecimentos a hospitais maiores da região onde estão localizados.

O Hospital Municipal de Guaratuba, no Litoral do Estado, recebe o repasse anual de R$ 360 mil do HospSUS desde o início de 2014. “Antes não sobravam muitos recursos para aplicar em capacitações da equipe ou investimentos em infraestrutura. O aporte financeiro veio para aprimorar a qualidade do atendimento que oferecemos aqui”, conta a diretora administrativa, Patrícia Chaves.

 

Informações AEN
 

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios