Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Treze finalistas paranaenses disputaram três categorias da etapa estadual realizada em Foz do Iguaçu, na última semana, durante a XXV Convenção Anual da Federação das Associações Comerciais e Empresariais do Paraná (Faciap)

Vanessa Cotrin da Silva, microempreendedora individual em Londrina; Albertina Ambiel Jung, produtora rural em Floresta; e Gladys Mariotto Rodrigues, pequena empresária de Curitiba, foram as vencedoras da etapa estadual do Prêmio Sebrae Mulher de Negócios 2015. Com  1.309 participantes no Paraná, o concurso bateu recorde de inscritos neste ano. As três irão representar o Estado na fase nacional, em 2016. A finalíssima com 13 mulheres foi realizada no Recanto Cataratas, durante a XXV Convenção Anual da Federação das Associações Comerciais e Empresariais do Paraná (Faciap).

O Prêmio Sebrae Mulher de Negócios reconheceu, divulgou e premiou histórias de empreendedorismo feminino em três categorias: microempreendedora individual (para negócios com faturamento bruto anual de até R$ 60 mil), pequenos negócios (para empresas que faturam até R$ 3,6 milhões ao ano) e produtora rural. As empresárias foram pré-selecionadas e passaram por avaliação com base nos Critérios de Excelência em Gestão, desenvolvidos em parceria com a Fundação Nacional da Qualidade (FNQ). A partir da verificação dos dados informados na inscrição, foram definidas as finalistas.

O diretor-superintendente do Sebrae/PR, Vitor Roberto Tioqueta, destacou a iniciativa como uma valorização do trabalho de mulheres empreendedoras que fazem a diferença nas suas áreas de atuação no Paraná. “São modelos de sucesso profissional e resultados que formam na sua trajetória de vida exemplos de superação e trabalho. Nesses 11 anos do Prêmio, tivemos a oportunidade de reconhecer muitas histórias de mulheres de sucesso que participam ativamente do desenvolvimento do Paraná”, ponderou.

Tioqueta ressaltou ainda o trabalho das entidades parceiras Faciap, Federação da Agricultura do Estado do Paraná (FAEP), Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Paraná (Fecomércio PR), Federação das Indústrias do Estado do Paraná (FIEP), e o Sindicato e Organização das Cooperativas do Paraná (Ocepar), na mobilização que gerou o número recorde inscrições em 2015. “Essas entidades ajudaram o Sebrae para atingirmos esse número de inscritos, bem como as nossas consultoras que atuaram em todo Estado para resgatar histórias de mulheres de sucesso”, reconheceu.

A presidente da Faciap Mulher, Rosângela Sonda, também reconheceu o esforço de todos no estímulo à participação, inclusive utilizando histórias já resgatadas pelo concurso em edição anteriores. “A Faciap Mulher, este ano, dentro dos nossos workshops, apresentou casos de sucesso de mulheres vencedores do Prêmio, o que também ajudou a mobilizar novas inscrições. Essas mulheres têm histórias maravilhosas e o Prêmio Sebrae Mulher de Negócios é um incentivo ao empreendedorismo feminino”, completou.

Para Alice Zandoná, presidente da Câmara das Mulheres Empreendedoras e Gestoras de Negócios de Curitiba e representante da Fecomércio PR, a iniciativa fortalece a presença de mulheres nos negócios em todo o Estado. “O Prêmio honra o esforço de mulheres que, mesmo diante dos obstáculos do dia a dia, persistiram. Todas as finalistas e vencedoras devem ter em mente que essa data, esse prêmio são um alicerce para continuar sua caminhada como líderes em suas empresas e famílias”, analisou Zandoná.

Vencedoras

De Floresta, no noroeste do Paraná, Albertina Ambiel Jung,  proprietária da Mel Floresta, foi a vencedora na categoria Produtora Rural.  Ela foi pioneira na produção de mel puro na região de Floresta. Junto com o marido começaram com duas caixas de abelhas e produziam tudo de forma artesanal, comercializando apenas 20 litros. Hoje, a Mel Floresta possui 100 caixas de abelhas e produz quase uma tonelada e meia de mel por ano. Sobre o Prêmio, a produtora rural disse se sentir valorizada na sua profissão.

“Eu achava que não tinha história para contar. Depois que parei para escrever tive trabalho para resumir. Esse Prêmio do Sebrae é uma honra um orgulho. Antigamente tinha vergonha de ser agricultora, hoje tenho o maior orgulho”, comentou.

encedora na categoria Microempreendedora Individual, Vanessa Cotrin Silva é de Londrina. Proprietária da Pop Doug, começou o negócio com um carrinho velho deixado pelo sogro. Hoje a empresa conta com seis carrinhos de pipoca e uma barraca de distribuição. Ela teve a ideia de parar de trabalhar na rua e fazer festas. Começou a ir a jogos, desfile de carnaval, desfiles cívicos, onde notou tinha um ganho melhor. Investiu em uniformes, embalagens personalizadas e envelopou carrinhos, criando uma identidade para sua marca e negócio.

“O Prêmio é um degrau para o crescimento, pois lembramos nossos erros e acertos. A dificuldade é comum a todas empreendedoras, por isso recomendo as paranaenses participar do concurso. É uma experiência única”, atestou.

Estudar é o que a empresária Gladys Mariotto Rodrigues, de Curitiba, vencedora na categoria Pequena Empresa, mais gosta de fazer. Foi conciliando o que gosta, com a vontade de ter uma profissão e o desenvolvimento de uma metodologia que a ajudava nos estudos, que Gladys criou e tornou-se proprietária da startup Já Entendi. A empresa é destaque no mercado de negócios inovadores e tem acesso a empresas importantes como o Walmart, Natura e Sebrae, levando capacitação profissional e auxiliando pessoas a melhorarem suas vidas a partir da educação.

“Antes de começar a empresa fui para o Sebrae para me ajudar a orientar o modelo de negócio. Mais tarde, quando montei a empresa também procurei o  Sebrae que me auxiliou e hoje é meu cliente.  Quero dividir esse Prêmio com toda a nossa equipe e clientes”, destacou.

Homenagem

Além da premiação nas três categorias, houve uma homenagem simbólica ao protagonismo de mulheres no empreendedorismo e nos pequenos negócios paranaenses. Esabel Szeuczuk, de Guarapuava; Regina Lucia Mariani Santana, de Umuarama; Eliane Aparecida Rohsler, de Laranjeiras do Sul; Mirian Lovera Silva, de Morretes; e Sirlei Cabral, de Joaquim Távora, foram  homenageadas pela atuação em seus territórios.

Lançado em outubro de 2004, a premiação é resultado da parceria entre o Sebrae, a Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres (SPM), a Federação das Associações de Mulheres de Negócios e Profissionais do Brasil (BPW) e a Fundação Nacional da Qualidade (FNQ).  No Paraná, os parceiros do Sebrae/PR na premiação são a Faciap, por meio do Conselho Estadual da Mulher Empresária; a Faep, através do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar); a Fecomércio PR; a FIEP; e a Ocepar.

Asimp/Sebrae/PR

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios