Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Desde 2006, o projeto do Sistema Fiep tem o objetivo de levar gratuitamente acesso à informação e desenvolver atividades culturais para comunidade

Neste mês de julho, foi sancionada a Lei Castilho. A Política Nacional de Leitura e Escrita (PNLE) será usada como estratégia para promover o livro, a leitura, a escrita, a literatura e as bibliotecas de acesso público no Brasil. O Sistema Fiep, desde 2006, promove no Paraná, as Indústrias do Conhecimento centros multimeios, que têm o objetivo de levar à comunidade em geral, o acesso gratuito à informação e a apropriação do conhecimento. No município de Tamarana, onde está em funcionamento desde 2011, a Indústria do Conhecimento teve 3.614 livros emprestados e recebeu mais de 30 mil visitas.

No total, são 36 Indústrias do Conhecimento no Paraná. Todas são equipadas com computadores para pesquisa, gibiteca, DVDteca e acervo de, no mínimo, 1.300 títulos na biblioteca. Para a gestora do Indústria do Conhecimento no Paraná, Lourdes Ostapiuk, as pessoas procuram a unidade para fazer pesquisas, trabalhos escolares, para elaborar e enviar currículos e para participar de cursos presenciais ou a distância. “São desenvolvidas campanhas de arrecadação e distribuição de roupas, além de cursos de tricô, pintura em tecido, inclusão digital, aulas de violão, cursos de artesanato, rodas de leitura, saraus literários, oficinas de sucata e de mangá, palestras, jogos pedagógicos para crianças, realização da ‘Hora do Conto’ e do ‘Cineminha’, explica.

Aluna da oficina de crochê e pintura, em Tamarana, Ilda Alves Norato, de 79 anos, comenta que as aulas oferecidas a motivam a desenvolver suas habilidades intelectuais e físicas. “Esse projeto está sendo responsável pela mudança de vida de muitas pessoas. Depois que comecei a frequentar as oficinas, conto as horas para chegar o dia da aula e encontrar minhas amigas, conversar, fazer nosso artesanato. As oficinas tornam meus dias mais felizes e animados, agradeço a todos os envolvidos”, comenta.

Parceria

Idealizado e promovido pelo departamento nacional do Sesi, o projeto foi ofertado, em 2006, para cada departamento regional desenvolvê-lo em parceria com empresas ou prefeituras.

Em Tamarana, o Sistema Fiep teve a parceria da empresa Tamarana Metais, que concedeu o terreno, funcionários e conservação do módulo. Para a monitora do módulo, Danielle Camargo, durante vários anos, foram realizadas ações para promover o desenvolvimento social, mas essas atividades eram pouco estruturadas – o que mudou com a instalação da Indústria do Conhecimento. “Proporcionamos para a comunidade momentos prazerosos com os projetos e eventos. Fazemos com que os usuários saiam de sua zona de conforto para participarem ativamente dos programas da biblioteca. O projeto representa um apoio educacional e social para crianças, jovens e adultos, além da inclusão social”, afirma.

Todas as Indústrias do Conhecimento no Paraná são abertas à comunidade e oferecem serviços gratuitos. Em Tamarana, a Indústria do Conhecimento está localizada na Rodovia Victorio Francovig, em frente à empresa Tamarana Tecnologia Ambiental. Na região norte do Paraná também existem outros centros multimeios, nas cidades de Joaquim Távora, Bandeirantes, Rolândia e Assaí. Mais informações podem ser encontradas com a unidade do Sesi mais próxima ou no site sesipr.com.br

Asimp/Sistema Fiep

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios


Notice: Undefined variable: usuario_tk in /var/www/vhosts/jornaluniao.com.br/httpdocs/widget_footer.php on line 245
NULL