Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Protocolo de intenções foi assinado entre o Município e a Fundação Getúlio Vargas (FGV); objetivo é consolidar Londrina como cidade inovadora, inteligente, sustentável e inclusiva

O Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Londrina (Ippul) realizou ontem (13), em sua sede, a apresentação da proposta do projeto “Londrina Cidade do Amanhã”, como resultado do I Fórum de Planejamento Urbano de Londrina, que ocorreu no último dia 24 de junho.

Durante o evento, foi assinado um protocolo de intenções entre o Município de Londrina e a Fundação Getúlio Vargas (FGV) para o desenvolvimento de ações conjuntas que têm como objetivo consolidar Londrina como uma cidade inovadora, inteligente, sustentável, inclusiva e atrativa para investimentos nacionais e internacionais. Assinaram o documento a presidente do Ippul, Ignes Dequech Alvares, e o coordenador de projetos da FGV Projetos, Marco Saverio Ristuccia.

Para apresentar a proposta, Ristuccia fez uma palestra mostrando detalhes e aspectos do projeto “Londrina Cidade do Amanhã”. Falou sobre os conceitos de referência, eixos estratégicos, suas etapas e principais resultados esperados, destacando como um trabalho integrado e bem articulado pode contribuir para o desenvolvimento urbano e fortalecimento da imagem da cidade em nível internacional.

“Dentro do conceito de “cidade inteligente” e “cidade do amanhã”, existem diversos elementos importantes, como, por exemplo, a tecnologia. Porém, o objetivo prioritário deve ser sempre melhorar a qualidade de vida do cidadão. Londrina tem potencial para se tornar um berço de inovação no Brasil. Unir as competências através dessa parceria técnica, mobilizando o poder público e a sociedade civil, pode ser muito produtivo para trazer um desenvolvimento equilibrado ao município”, disse.

De acordo com a presidente do Ippul, a parceria para o desenvolvimento do projeto poderá trazer benefícios para o desenvolvimento urbano sustentável da cidade. “Londrina só tem a ganhar com essa iniciativa, por meio de uma parceria de alto nível com a FGV, instituição tradicional que já tem uma longa trajetória de excelência em ensino, pesquisa e inovação em várias áreas de conhecimento. É gratificante ter obtido reconhecimento fora do Brasil e, agora, também a possibilidade de contar com o respaldo de excelentes profissionais para a realização do projeto”, destacou.

O assessor executivo para Projetos Estratégicos da Prefeitura, Carlos Alberto Geirinhas, disse que o projeto é viável, mas demanda vários anos, desde sua implantação até o desenvolvimento, com as etapas que envolvem análises, auditorias e acompanhamento, o que possibilita melhorias e adequações que podem ser feitas durante seu andamento. “A FGV nos mostrou uma forma de apresentar o projeto, de implantar e controlá-lo de forma coerente, técnica, ordenada e científica. Assim, há a possibilidade de adaptá-lo às nossas condições e implantá-lo da maneira correta”, completou.

O Projeto - O encaminhamento do projeto é um desdobramento da apresentação feita pela FGV, de vários projetos de Londrina, em uma conferência de projetos inovadores que foi realizada na cidade de Stuttgart, na Alemanha, em setembro desse ano. Entre eles, estava o projeto Superbus. O evento do projeto Morgenstadt (Cidade do Amanhã, em alemão) divulga trabalhos desenvolvidos por cidades inovadoras como exemplos de boas práticas de planejamento e desenvolvimento urbano.

Nesta conferência, foram apresentados os principais dados socioeconômicos de Londrina, mostrando a capacidade inovadora do Município, além da caracterização do Sistema de Transporte Urbano Superbus, baseado no modelo BHLS (Bus with High Level of Service). A partir da experiência e do reconhecimento internacional, Londrina pretende, com a proposta do projeto, integrar oficialmente o projeto Morgenstadt, promovido pelo Instituto Fraunhofer.

FGV Projetos - É responsável pela aplicação do conhecimento acadêmico gerado e acumulado em suas escolas e institutos e que auxilia organizações públicas, empresariais e do terceiro setor, no Brasil e no exterior, desenvolvendo projetos nas áreas de economia e finanças, gestão e administração, e políticas públicas.

Possui, entre suas áreas de atuação, a área de Políticas Públicas, que conta com o Núcleo de Planejamento Estratégico e Avaliação de Políticas Públicas, responsável por ambientar a reflexão sobre políticas públicas no Brasil, contribuindo com a melhoria dos serviços públicos prestados à sociedade pelos governos federal, estadual e municipal.

N.com

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios