Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.
Outras Cidades 04/07/2017  16h28

Londrina e região metropolitana concorrem ao Projeto Interact-Bio

Se a região metropolitana de Londrina for escolhida, será a única no Brasil a receber incentivos do Ministério Federal Alemão do Meio Ambiente, Conservação da Natureza, Construção e Segurança Nuclear

O Município de Londrina e a região metropolitana estão concorrendo ao Projeto Interact-Bio, organizado pelo ICLEI - Governos Locais pela Sustentabilidade. O programa vai escolher uma única região metropolitana do Brasil para servir de modelo e receber a implementação de ações estratégicas para a biodiversidade. O resultado deve sair nas próximas semanas.

Se Londrina for a escolhida entre os municípios inscritos, receberá suporte técnico, capacitação e poderá fazer o intercâmbio de informações com outras regiões internacionais voltadas a trabalhos sobre biodiversidade. As ações serão financiadas pelo Ministério Federal Alemão do Meio Ambiente, Conservação da Natureza, Construção e Segurança Nuclear (BMUB) através de sua Iniciativa Climática Internacional (IKI).

Além de municípios brasileiros que comportam regiões metropolitanas estão concorrendo ao programa as cidades semelhantes localizadas na Índia e na Tanzânia. A intenção é que as localidades escolhidas alinhem o planejamento com as Estratégias e Planos de Ação Nacionais de Biodiversidade (EPANBs). Para isso, elas criarão um plano de trabalho, que será composto pelos processos, procedimentos, planejamentos territoriais e tomadas de decisões governamentais para quatro anos, ou seja, de 2017 a 2020. Elas devem englobar estratégias para o desenvolvimento e redução da pobreza, avanços na diversidade biológica e no desenvolvimento social, ambiental e econômico das nações.

Segundo o gerente de projetos e análises ambientais da secretaria Municipal do Ambiente, Bruno de Camargo Mendes, se Londrina for a cidade modelo, será feito um levantamento abordando os remanescentes florestais, as Áreas de Preservação Permanente (APP), de reserva legal, conservação, bacias hidrográficas, estratégias de defesa da biodiversidade existente, formas  de unir a conservação ambiental com o desenvolvimento sustentável, valorização dos proprietários rurais que mantém nascentes, entre outras. Além disso, os técnicos da Sema poderão fazer visitas a órgãos internacionais. Para fazer todo esse levantamento, os servidores receberão capacitação do grupo proponente.  

“Poder participar desse projeto colocará Londrina no mapa internacional de conservação ambiental e nos ligará a outros organismos de renome na área da biodiversidade e do desenvolvimento sustentável. Concorrermos a essa oportunidade, mostra que estamos no caminho certo e que a secretária do Ambiente, Roberta Queiroz, tem tentado incorporar estratégias e políticas bastante avançadas”, explicou Mendes.

Para concorrer ao projeto, os municípios tiveram que apresentar o nome da região metropolitana, o estado deve ser membros da rede ICLEI, uma Carta-Compromisso da Prefeitura e do Estado assumindo o compromisso político com o projeto e um formulário de manifestação de interesse preenchido e assinado pela Prefeitura. Os municípios puderam se inscrever até domingo, dia 2 de julho.

N.com

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios


Notice: Undefined variable: usuario_tk in /var/www/vhosts/jornaluniao.com.br/httpdocs/widget_footer.php on line 245
NULL