Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Em Astorga, no Norte-Central do estado, o Ministério Público do Paraná, a partir da Promotoria Eleitoral da comarca, apresentou denúncia contra um candidato e dois de seus apoiadores por crime de corrupção eleitoral. O MPPR relata na ação penal que os três teriam oferecido dinheiro a uma eleitora em troca de voto – ilegalidade prevista no artigo 299 do Código Eleitoral, com pena prevista de reclusão por até quatro anos, entre outras sanções. O candidato não foi eleito.

Na denúncia a Promotoria inclui entre as evidências um áudio em que o crime é descrito por um dos denunciados. Esse material agora deve ser periciado. Como uma das testemunhas do caso relatou ao Ministério Público ter sido ameaçada, o MPPR requereu que, liminarmente, os réus fossem impedidos de se aproximar dela e das demais testemunhas, o que já foi deferido pela Justiça.

A Promotoria também abriu um Procedimento Preparatório Eleitoral para apurar abuso de poder econômico pelos denunciados.

Autos nº 06000642-63.2020.6.16.0067

Asimp/MPPR

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.