Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Por meio da Promotoria de Justiça de Jaguapitã, no Norte-Central do estado, o Ministério Público do Paraná expediu recomendação administrativa para que a população dos municípios da comarca (Jaguapitã e Guaraci) seja orientada a não repassar a terceiros os cartão do Bolsa-Família. O documento foi emitido a partir da constatação de que alguns beneficiários do programa têm deixado o cartão e a senha como forma de pagamento ou de garantia de pagamento no comércio.

Dirigido aos prefeitos e às secretárias de Assistência Social das duas cidades, o documento recomenda a adoção de medidas efetivas para conscientizar os beneficiários do Bolsa-Família e os comerciantes locais de que os cartões e as senhas não devem ser entregues a terceiros.

Uso pessoal e intransferível

A recomendação lembra que, embora os beneficiários possam utilizar livremente os valores recebidos, os cartões e as senhas são de uso pessoal e intransferível dos titulares do benefício, de modo que não podem ser usados “em hipótese alguma como pagamento de débitos ou como garantia de pagamento de despesas futuras”.

O MPPR deu ainda ciência do teor do documento aos presidentes das duas Câmaras de Vereadores e da Associação Comercial e Empresarial de Jaguapitã, para que adotem as providências cabíveis para a conscientização da população e dos empresários.

Asimp/MPPR

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.