Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Além da realização do exame preventivo, haverá intensificação das agendas voltadas à saúde da mulher e vacinação contra o HPV

A secretaria Municipal de Saúde realiza, neste mês, em virtude da comemoração do Dia Internacional da Mulher, celebrado amanhã, dia 8 de março, a campanha de prevenção do câncer de colo de útero, com intensificação das agendas voltadas à saúde da mulher, além da vacina contra o Human Papiloma Virus (HPV). O objetivo é proporcionar maior acesso à saúde para as mulheres.

No dia 18 de março, das 8 às 17 horas, será realizada a campanha nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) da região urbana. Também será realizada avaliação das mamas e solicitação de exames de mamografia e ultrassom, de acordo com a necessidade de cada paciente.

Segundo a coordenadora de Saúde da Mulher, da Secretaria Municipal de Saúde, Priscila Colmiran, o momento também será oportuno para a realização das vacinas de HPV para meninas (9 a 14 anos) e meninos (12 a 13 anos), conforme faixa etária preconizada pelo Ministério da Saúde. “Nosso principal objetivo é trabalhar com as mulheres o incentivo ao autocuidado, prevenção, promoção da saúde, diagnóstico e tratamento em tempo oportuno, visando ofertar melhor qualidade de vida a elas”, destacou.

O câncer de colo de útero, considerado um problema de saúde pública, é associado ao vírus do HPV, transmitido comumente pelo contato sexual. Trata-se de um câncer de evolução lenta, mas que se diagnosticado em fase inicial tem alta taxa de cura. A melhor forma de diagnóstico ainda é o exame de citologia oncótica. O exame deve ser feito, preferencialmente, pelas mulheres entre 25 e 64 anos, que têm ou já tiveram atividade sexual.

Prevenção – O câncer de colo uterino é passível de prevenção, por meio do uso de preservativos e da vacinação contra o HPV. Segundo Priscila Colmiran, após o início da atividade sexual a possibilidade de contato com o HPV aumenta progressivamente: 25% das adolescentes apresentam infecção pelo HPV durante o primeiro ano após iniciação sexual e três anos depois esse percentual sobe para 70%.

Priscila destacou que diante do aumento progressivo, é muito importante a vacinação contra o HPV, antes do início da vida sexual, além do exame preventivo (Papanicolau ou citopatológico), que pode detectar as lesões precursoras. Segundo ela, quando essas alterações, que antecedem o câncer são identificadas e tratadas, é possível prevenir a doença em praticamente 100% dos casos.

Dados - Segundo informações do Instituto Nacional de Câncer (INCA), no Brasil, para o biênio 2016/2017, são esperados 16.340 casos novos de câncer de colo de útero, com um risco estimado de 15,85 casos a cada 100 mil mulheres. É a terceira localização primária de incidência e de mortalidade por câncer em mulheres no país, excluído pele não melanoma. Em 2013, ocorreram 5.430 óbitos por esta neoplasia, representando uma taxa de mortalidade ajustada para a população mundial de 4,86 óbitos para cada 100 mil mulheres.

De acordo com dados do Ministério da Saúde/Sistema de Informações sobre Mortalidade (SIM), em 2016 foram registrados 55 óbitos decorrentes de câncer de mama e 19 devido ao câncer de colo de útero em Londrina. Em 2015 foram 53 por câncer de mama e 21 decorrentes de câncer de colo de útero.

Unidades com agenda de prevenção, fora do dia 18:

•    UBS Selva – terá agenda de C.O. em 11 de março, das 8 às 15 horas.
•    UBS Maravilha – terá agenda de C.O. no dia 11de março, das 8 às 14 horas.
•    UBS Irerê - terá agenda de C.O. no dia 25 de março, das 8 às 14 horas.
•    UBS Jamile Dequech - terá agenda de C.O. no dia 25 de março, das 8 às 14 horas.

N.com

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios