Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Já são cerca de 80 tamaranenses que começaram a ter contato mais próximo com a música. Desde o início de abril, a Biblioteca Pública Municipal Laura Marilson Catai passou a abrir suas portas para ofertar atividades diferenciadas para crianças, adolescentes, jovens e idosos. O projeto contempla oficinas gratuitas de violão e, para os estudantes da rede de ensino do município, há encontros de contação de histórias acompanhados de musicalização.

Dona de uma experiência de 20 anos com música, a professora responsável pela iniciativa, Magna Umbelino Perassoli, faz parte do quadro de docentes do município, e, no começo de 2019, recebeu convite da secretária municipal de Educação, Maisa Nakata, para colocar uma antiga ideia em prática. "Sempre foi um sonho trabalhar com essas oficinas e a Secretaria de Educação abraçou a causa. A música é terapia. A população precisa ter esse momento de prazer", defendeu a professora.

Além disso, de acordo com a titular da Educação local, as aulas também eram um pedido da própria comunidade. "Serve para motivar os adolescentes e criar neles outras expectativas, para que não fiquem só em torno do Facebook e do WhatsApp. É uma forma de aprendizagem para terem mais contato humano, olho no olho", argumentou Maisa Nakata.

O prefeito de Tamarana, Beto Siena, esteve na biblioteca em uma das atividades inaugurais do projeto, quando, no último dia três, crianças do Centro Municipal de Educação Infantil Criança Esperança assistiram a uma contação de histórias embalada por músicas tocadas ao violão. "A secretária Maisa se mobilizou, a professora Magna se doou para a ideia virar realidade e agora o espaço da biblioteca está movimentado", elogiou Beto.

Conforme Magna Perassoli, as práticas seguem abertas para adesão de novos participantes, já que, segundo ela, há, aproximadamente, mais 200 vagas. A oficina de violão para a terceira idade ocorre toda quarta-feira, às 16h. Já para os jovens e adolescentes, estão reservadas as terças (13h30), quartas (10h30), quintas (a partir das 13h30) e sextas-feiras (a partir das 13h30). A contação de histórias para a garotada da rede municipal acontece nas manhãs e tardes de segunda e quarta-feira.

"Tenho certeza que a demanda vai ser ainda maior. Vou dar o melhor para que todos consigam realizar seu desejo de tocar violão e cantar música", afirmou a professora.

Lucas Marcondes Araújo/NCPMT

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios