Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Tamarana já tem seu Plano Municipal de Saúde para o quadriênio 2018-2021. Ele foi oficialmente entregue ao prefeito Beto Siena na última semana pela secretária de Saúde da cidade, Dalva Siena, e pelo diretor de Ação em Saúde, Leandro Feronato. O chefe do Executivo local avaliou que o plano exerce papel fundamental para que as ações da Saúde sejam executadas de acordo com as necessidades dos tamaranenses. "É um plano que vai ajudar a população e também a administração em todos os atos relacionados à Saúde. Com isso, a gente trabalha com mais tranquilidade", afirmou Beto.

Conforme a secretária de Saúde de Tamarana, Dalva Siena, o documento foi construído com base em diferentes vozes, já que o Conselho Municipal de Saúde participou ativamente da criação do texto. "Não é uma coisa que parte só da secretária. Ele foi elaborado a muitas mãos. Teve ajuda do Conselho Municipal de Saúde, dos usuários que fazem parte dele e também da gestão", detalhou ela.

Dalva contou que o plano busca atender as mais variadas demandas na Saúde oriundas dos habitantes de Tamarana, além de apresentar uma programação detalhada de quais iniciativas estão previstas para cada ano. A secretária também disse que o fortalecimento da atenção básica é uma das metas da Saúde local. "Assim como em todo o Brasil, a Saúde de Tamarana tem que se voltar muito para a atenção básica, porque, se ela estiver assistida, a busca pela média e alta complexidade diminui muito. Senão, vamos ficar enxugando gelo".

Ainda segundo a titular da pasta, o fortalecimento do Programa Saúde da Família é uma das principais estratégias para melhorar a atenção básica. "Nosso Programa Saúde da Família é bom em comparação com outros municípios, só que nós temos que deixá-lo com uma estrutura melhor", declarou Dalva.

O Plano Municipal de Saúde de Tamarana foi encaminhado para a 17ª Regional de Saúde no último mês. Ele ainda será entregue ao governo federal. A elaboração do documento não está restrita somente aos municípios, já que a lei federal 8.080/1990 prevê que os demais entes da federação (União, estados e Distrito Federal) também devem criar seus respectivos planos para que o trabalho na Saúde ocorra de forma organizada e sistemática.

Lucas Marcondes Araújo/Asimp/PMT

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios


Notice: Undefined variable: usuario_tk in /var/www/vhosts/jornaluniao.com.br/httpdocs/widget_footer.php on line 245
NULL