Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

A construção, estimada em R$1.675.808,64, vai atender a região que possui a segunda maior população de idosos em Londrina

A Secretaria Municipal do Idoso reabriu, no final de janeiro, processo de licitação para a construção do Centro de Convivência da Pessoa Idosa na Região Norte (CCI Norte). Os recursos para a construção estão garantidos por meio de destinações ao Fundo Municipal dos Direitos do Idoso (FMDI), gerenciado pelo Conselho Municipal dos Direitos do Idoso. O objetivo da obra é atender a uma antiga reivindicação da região, que possui a segunda maior população idosa da cidade. São 16 mil pessoas com 60 anos ou mais, o que representa 21% da população idosa de Londrina.

Além disso, nas conferências municipais, a comunidade reforçou o pedido da construção deste novo centro de convivência. A licitação, em modalidade de Concorrência Pública, tem a abertura dos envelopes programada para seis de março. Os editais completos podem ser acessados na página de Licitações do Portal da Prefeitura, no link www.londrina.pr.gov.br.

O custo total da obra está estimado em R$1.675.808,64, e a previsão de valores para equipar totalmente o espaço é de R$300 mil. Os recursos necessários para a construção do CCI Norte são provenientes de destinação, ao FMDI, de parte do Imposto de Renda devido pela empresa Ambev. Não haverá contrapartida do Município, e a obra terá prazo para conclusão de 240 dias, a contar do recebimento da ordem de serviço. Com isso, a expectativa é de que no próximo ano a comunidade idosa da região norte possa usufruir do espaço e os serviços ali prestados.

A secretária municipal do Idoso, Nádia Oliveira de Moura, frisou que o CCI Norte será construído na Avenida Saul Elkind, no Conjunto Violim. “É uma localização privilegiada na região norte da cidade, com acesso fácil por meio de transporte coletivo. E fica perto do módulo da Guarda Municipal e da Polícia Militar, em um terreno plano e acessível. Estamos trabalhando, sem medir esforços, para realizar esse pedido da comunidade da melhor forma possível”, afirmou.

Centros de Convivências - Atualmente, a SMI mantém dois CCIs, um na região oeste, no Jardim Bandeirantes, e outro na região leste, no Jardim da Luz. Em 2016, cada um dos centros realizou, em média, mil atendimentos por mês. O CCI Leste tem 434 idosos inscritos, e o CCI Oeste, 735 inscritos.

Além do trabalho desenvolvido nos Centros de Convivência, como oficinas, palestras, atividade física, aulas de dança, informática e outros, a Secretaria acompanha, por meio de visitas e da reunião mensal com os coordenadores, 23 grupos de idosos.

Segundo Nádia, os serviços oferecidos nos CCIs contribuem diretamente para melhoria da qualidade de vida de seus frequentadores. “A participação nas oficinas e palestras, além do convívio com outras pessoas, diminui casos de depressão, isolamento, visitas às Unidades Básicas de Saúde, dentre outros aspectos importantes. Nossa expectativa, com o novo espaço na Avenida Saul Elkind, é propiciar aos idosos da região norte estes e outros benefícios”, destacou.

Doações – Nos últimos cinco anos, o FMDI já conseguiu arrecadar R$3.365.108,00. Estes recursos têm sido usados em benefício de entidades, como o Asilo São Vicente de Paulo de Londrina, com repasses, até o momento, na ordem de R$ 289.638,12; Lar Maria Tereza Vieira, R$ 358.974,00; Lar das Vovozinhas Gilda Marconi e Lar dos Vovôs Raul Faria Carneiro, R$424.504,62; Associação de Pais e Amigos de Pessoas com Necessidades Especiais – Geração Integrar, R$ 69.938,40; e o Instituto Roberto Miranda, com repasses no valor de R$ 69.989,03.  

Os valores destinados a estas entidades foram utilizados, por exemplo, para reformas e ampliações, aquisição de micro-ônibus adaptado, aquisição de equipamentos, mobiliários, aquecimento solar, contratações de nutricionistas e terapeutas ocupacionais, entre outros.

No final de 2016, o Conselho Municipal dos Direitos do Idoso conquistou o primeiro lugar do Prêmio Boas Práticas em Conselhos Municipais de Londrina. A iniciativa do Conselho Municipal de Transparência e Controle Social (CMTCS) avaliou o projeto “Transparência e eficiência no uso dos recursos provenientes da destinação do imposto de renda ao Fundo Municipal dos Direitos do Idoso de Londrina”.

Para a secretária municipal do Idoso, os repasses destinados ao Fundo, tanto de empresas como de pessoas físicas, são extremamente importantes. “São recursos que possibilitam inúmeras ações em prol dos idosos e das entidades beneficentes locais”, afirmou.

Vagas asilares – Outro serviço mantido pela Secretaria Municipal do Idoso é o repasse mensal às instituições beneficentes de longa permanência para idosos de Londrina. As instituições conveniadas com a Prefeitura recebem, atualmente, R$1.540,57 por vaga. No total, 197 vagas asilares possuem convênio com o Município, sendo 100 com as Obras Assistenciais São Vicente de Paulo, 62 com a Sociedade Espírita Promoção Social (Lar das Vovozinhas Gilda Marconi e Lar dos Vovôs Raul Faria Carneiro) e 35 vagas com o Lar Maria Tereza Vieira. O valor investido pelo Município nestas entidades é de mais de R$3,6 milhões por ano.

N.com

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios