Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Associação de Educação Financeira do Brasil capacitou, em 2018, mais de mil profissionais em 38 cidades

A cidade de Maringá receberá, no próximo dia 7 de maio, o Projeto Itinerante da Associação de Educação Financeira do Brasil – AEF-Brasil, que cumpre a importante missão de levar educação financeira à população ao capacitar professores da rede pública sobre o tema. Em 2018, a ação formou mais de mil profissionais de educação em 38 cidades. O evento acontece no Auditório do Núcleo Regional de Educação (Avenida Carneiro Leão, 93 - Centro - Maringá – PR).

A capacitação segue as diretrizes da ENEF - Estratégia Nacional de Educação Financeira – ENEF, Decreto Lei DECRETO Nº 7.397, DE 22 DE DEZEMBRO DE 2010 que institui uma política pública que tem por finalidade disseminar a educação financeira junto à população. A iniciativa oferece aos docentes de todo o Brasil, de forma gratuita, informação, formação e orientação, além de parcerias com órgãos e entidades públicas e instituições privadas.

“Nosso objetivo é formar os profissionais com grande base de informação para que possam inserir de forma transversal a educação financeira nas demais disciplinas da escola, como Português, História e Geografia. A ação beneficia não só os professores, mas também estudantes e toda a comunidade. Nossa expectativa para esse ano é chegar aos 2 mil professores capacitados nas 41 cidades que percorreremos”, afirma Claudia Forte, superintendente da AEF-Brasil.

Novos planos para 2019

Para esse ano, o Projeto Itinerante terá uma novidade: além das oficinas para capacitação de professores em 41 cidades, o projeto retornará em dez municípios para acompanhamento e medição de resultados. “Queremos saber os resultados de quantos alunos, pais e/ou comunidade serão impactados diretamente por atividades realizadas por professores que passaram pelas oficinas para, assim, mensurar de forma eficiente quantas pessoas foram impactadas por estes professores, após participarem das oficinas”, explica Claudia Forte.

A AEF-Brasil espera que o capital humano gerado pelas oficinas de educação financeira resulte em impacto direto aos alunos, bem como indiretamente aos familiares e comunidade, aumentando e fortalecendo a temática no País.

Para outras informações no site www.tramacomunicacao.com.br

Daniela Martins Freitas /Asimp/AEF-Brasil e a ENEF
 

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios