Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.
Outras Cidades 06/06/2017  08h52

Representação diversificada marca a Conferência de Políticas para as Mulheres

Evento teve debates e aprovação de 60 propostas; também foram eleitas as integrantes do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher para o próximo quadriênio

O município de Londrina sediou, no último fim de semana, sexta-feira (2) e sábado (3), a IX Conferência Municipal de Políticas para as Mulheres, com o tema “Cidadania, autonomia e empoderamento para as mulheres”. Mais de 100 pessoas de diversos segmentos da sociedade participaram das atividades do evento, que é uma realização da Prefeitura de Londrina e do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher.

O encontro ocorreu no Centro Municipal de Educação Infantil (CMEI) Valéria Veronesi e teve a presença do prefeito Marcelo Belinati; da secretária municipal de Políticas para as Mulheres, Nádia Oliveira de Moura; da vereadora Daniele Ziober; além de servidores e conselheiros municipais e representantes de associações, organizações, coletivos e entidades ligadas ao segmento de direitos das mulheres e outros.

Segundo a diretora de Articulação de Políticas Públicas da Secretaria Municipal de Políticas para as Mulheres, Nanci Skau Kemmer de Moraes, o encontro atingiu as expectativas da organização de maneira satisfatória, com o desenvolvimento de debates e a aprovação de propostas que irão compor o Plano Municipal de Políticas para as Mulheres com as diretrizes e ações para os próximos quatros anos.

As 60 propostas debatidas pelos grupos de trabalho e aprovadas na conferência visam atender a diferentes demandas e necessidades específicas dentro de quatro eixos de trabalho: Enfrentamento de todas as formas de violência contra a mulher; Saúde, Direitos Sexuais e Direitos Reprodutivos; Igualdade no mundo do trabalho, nos espaços de poder e autonomia econômica; Educação para a diversidade: enfrentamento do racismo, do sexismo, da lesbofobia e da transfobia.

No segundo dia do evento, também houve a eleição dos membros da sociedade civil organizada que irão compor o Conselho Municipal dos Direitos da Mulher, gestão 2017-2021. “O aspecto mais positivo do encontro foi a ampla participação do público e a diversidade de representação de mulheres que irão compor a nova gestão do Conselho. Teremos a atuação de membros de várias entidades de Londrina, incluindo representantes de organizações comunitárias, mulheres negras e mulheres do campo, lésbicas, bissexuais e transexuais, além de integrantes de sindicatos, associações profissionais e da Universidade Estadual de Londrina (UEL), entre outros”, informou a gestora social da Secretaria Municipal de Políticas paras as Mulheres e integrante da Comissão Organizadora da Conferência, Elaine Galvão.

Elaine ainda comentou que uma maior abrangência do Conselho será importante para captar as demandas específicas advindas de cada um dos segmentos representados, com o objetivo de ampliar os debates e garantir a atenção e atendimento às necessidades das pessoas mais vulneráveis, discriminadas e socialmente excluídas. “As propostas aprovadas terão como papel primordial orientar o desenvolvimento das políticas públicas municipais, para que as mulheres tenham acesso efetivo aos serviços oferecidos, fortalecendo processos como o combate à violência contra a mulher, empoderamento e autonomia feminina, formação e inserção no mercado de trabalho”, frisou.

Conselho eleito – O Conselho Municipal dos Direitos da Mulher, na gestão 2017-2021, será composto por 32 membros e seus respectivos suplentes, sendo 16 do poder público e 16 da sociedade civil organizada. As conselheiras do poder público já foram indicadas pelos secretários das pastas, e os membros eleitos na conferência serão nomeadas após a realização da primeira reunião oficial, que irá ocorrer em breve.

Palestra – A abertura da IX Conferência Municipal de Políticas para as Mulheres, realizadas na última sexta-feira (2), contou com o pronunciamento de autoridades e a apresentação musical do Coral Solidariedade Sempre. Mais tarde, o público assistiu a uma palestra ministrada pela advogada de Curitiba Sandra Lia Bazzo, presidente da Comissão de Estudo Sobre Violência de Gênero da OAB-PR. Na ocasião, ela abordou como as políticas públicas podem contribuir, efetivamente, para a garantia dos direitos da mulher e promoção de melhorias das condições de vida deste público.

N.com

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios


Notice: Undefined variable: usuario_tk in /var/www/vhosts/jornaluniao.com.br/httpdocs/widget_footer.php on line 245
NULL