Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.
Assembleia Legislativa do Estado do Paraná

Rolândia vai receber em breve as instalações da Boomera, empresa de economia circular que está no mercado há nove anos. A empresa tem hoje 120 colaboradores e, na chegada a cidade, projeta abrir 80 postos de trabalho, chegando a 200 colaboradores. A Boomera conquistou o 4º lugar na categoria Clean Techs, como uma das startups mais atraentes para o mercado corporativo. Esse ano foram mais de 13.000 startups concorrendo ao ranking em 25 categorias e mais de 2.000 empresas.

Para assessorar a chegada da empresa em Rolândia, o Secretário de Desenvolvimento Econômico, Ernesto Nogueira, o Secretário de Agricultura e Meio Ambiente Anderson Buss Cardoso, a Gerente do SINE Franciele Silva e o Diretor de Tributação, Maurílio Puliquese, receberam a Diretora de Operações da Boomera, Fátima Ribeiro, o Gestor Industrial Alex Ribeiro, a Gestora de RH Juliana Lopes e o Técnico de Segurança do Trabalho Gustavo Luciano.

De acordo com Ernesto Nogueira, “a chegada de mais uma grande empresa na cidade é fruto do trabalho da administração municipal, que incentiva a chegada de novas empresas e assessora a instalação, com agilidade e segurança. Assim, a cidade ganha novos empregos e a Prefeitura arrecada com impostos, gerando uma cadeia produtiva importante para o município”. A empresa vai se instalar em um barracão no Parque Industrial da rua Hungria.

A fábrica que hoje está em Cambé foi adquirida pela Boomera cerca de três anos atrás. Atualmente, a unidade promove a produção de lonas plásticas para diferentes aplicações que são vendidas para todo o Brasil.

Em setembro, o fundador da empresa, Guilherme Brammer, foi eleito pelo Fórum Econômico Mundial como um dos 22 melhores inovadores sociais do ano no mundo pela atuação da Boomera. A Boomera trabalha para ajudar empreendimentos a reciclar resíduos para que virem novamente matéria-prima de todo tipo, como fraldas usadas que são transformadas em baldes e cabides plásticos, entre outras aplicações. Tudo isso por meio de uma rede de mais de 5.000 catadores com quem a empresa trabalha, inclusive para fortalecê-los como agentes fundamentais para a reciclagem e a sustentabilidade.

NCPMR

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios