Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Rolândia vai receber em breve as instalações da Boomera, empresa de economia circular que está no mercado há nove anos. A empresa tem hoje 120 colaboradores e, na chegada a cidade, projeta abrir 80 postos de trabalho, chegando a 200 colaboradores. A Boomera conquistou o 4º lugar na categoria Clean Techs, como uma das startups mais atraentes para o mercado corporativo. Esse ano foram mais de 13.000 startups concorrendo ao ranking em 25 categorias e mais de 2.000 empresas.

Para assessorar a chegada da empresa em Rolândia, o Secretário de Desenvolvimento Econômico, Ernesto Nogueira, o Secretário de Agricultura e Meio Ambiente Anderson Buss Cardoso, a Gerente do SINE Franciele Silva e o Diretor de Tributação, Maurílio Puliquese, receberam a Diretora de Operações da Boomera, Fátima Ribeiro, o Gestor Industrial Alex Ribeiro, a Gestora de RH Juliana Lopes e o Técnico de Segurança do Trabalho Gustavo Luciano.

De acordo com Ernesto Nogueira, “a chegada de mais uma grande empresa na cidade é fruto do trabalho da administração municipal, que incentiva a chegada de novas empresas e assessora a instalação, com agilidade e segurança. Assim, a cidade ganha novos empregos e a Prefeitura arrecada com impostos, gerando uma cadeia produtiva importante para o município”. A empresa vai se instalar em um barracão no Parque Industrial da rua Hungria.

A fábrica que hoje está em Cambé foi adquirida pela Boomera cerca de três anos atrás. Atualmente, a unidade promove a produção de lonas plásticas para diferentes aplicações que são vendidas para todo o Brasil.

Em setembro, o fundador da empresa, Guilherme Brammer, foi eleito pelo Fórum Econômico Mundial como um dos 22 melhores inovadores sociais do ano no mundo pela atuação da Boomera. A Boomera trabalha para ajudar empreendimentos a reciclar resíduos para que virem novamente matéria-prima de todo tipo, como fraldas usadas que são transformadas em baldes e cabides plásticos, entre outras aplicações. Tudo isso por meio de uma rede de mais de 5.000 catadores com quem a empresa trabalha, inclusive para fortalecê-los como agentes fundamentais para a reciclagem e a sustentabilidade.

NCPMR

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios