Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

A Secretaria municipal de Saúde publicou mais um boletim epidemiológico sobre casos do novo coronavírus em Tamarana. Permanece o número da última semana de seis confirmações de pessoas residentes, mas a quantidade de pacientes recuperados da Covid-19 subiu para cinco. Ao mesmo tempo, outros quatro moradores que têm suspeita da doença aguardam resultados de exames e estão orientados para o isolamento domiciliar. Os dados são relativos até a manhã de ontem (24).

A Saúde lembra ao tamaranense que a situação ainda é delicada. Por isso, a população precisa continuar mobilizada contra o vírus e praticar as medidas de proteção já amplamente divulgadas pelo poder público durante os últimos meses.

Se possível, o munícipe deve permanecer em casa. Usar máscara sobre o nariz e a boca é obrigatório para quem sair às ruas. Higienizar as mãos frequentemente, com água corrente e sabão (ou álcool gel 70%), também é essencial no combate à doença.

O ambulatório exclusivo para síndromes respiratórias segue em funcionamento. O local fica à esquerda da entrada principal do Hospital Municipal São Francisco. Caso tenha qualquer tipo de dúvida em relação ao novo coronavírus, o cidadão pode acionar a Saúde no telefone 3398-1988.

Vacina contra gripe

A Secretaria de Saúde ainda destaca que a campanha nacional de vacinação contra a gripe está na reta final, com encerramento marcado para terça-feira (30). A dose não combate a Covid-19, mas protege de outras formas de vírus da gripe. Ela se encontra disponível nas unidades da rede de atenção básica à saúde do município. Para se imunizar, o usuário tem de apresentar a carteira de vacinação e o cartão do SUS, além de estar com máscara de proteção.

A vacina é direcionada para crianças de 06 meses a menos de 06 anos de idade; gestantes; puérperas (mães que passam pelo período de até 45 dias após o parto); quem está na faixa de idade de 55 a 59 anos; pessoas com deficiência; professores e demais trabalhadores das instituições de ensino públicas e privadas; idosos (acima de 65 anos); portadores de doenças crônicas não transmissíveis e de outras condições clínicas especiais; povos indígenas; motoristas do transporte coletivo e portuários; caminhoneiros; profissionais das forças de segurança e salvamento; funcionários do sistema prisional; população privada de liberdade e trabalhadores da saúde.

Lucas Marcondes Araújo/Asimp

#JornalUnião

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.