Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Tamarana não tem confirmações de Covid-19. Por outro lado, 131 pessoas já contraíram dengue nos últimos meses

A Secretaria municipal de Saúde atualizou os dados do novo coronavírus e da dengue em Tamarana: foram publicados ontem (07) os boletins a respeito da situação dessas doenças no município. Os números são relativos até quarta-feira (06). 

Quanto ao novo coronavírus, não há casos confirmados. Atualmente, são 22 notificações de suspeitas da doença. Dentro desse grupo, somente uma paciente está internada. Ela aguarda o resultado de exames e se encontra em ala exclusiva para casos suspeitos de Covid-19, no Hospital Universitário (HU) de Londrina. As outras sete pessoas testadas apresentaram resultado negativo para a doença.

Desde 20 de março, o ambulatório específico criado pela Secretaria de Saúde para atender usuários com síndromes respiratórias realizou 125 atendimentos. Todos esses pacientes estiveram ou ainda estão em isolamento social. O espaço exclusivo para acolher esses casos fica na entrada à esquerda do acesso principal do Hospital Municipal São Francisco.

O momento pede uma série de precauções contra o novo coronavírus, pontua a Saúde municipal. Por isso, sair às ruas somente quando for realmente necessário (e, se sair, utilizar máscara de proteção), manter pessoas do grupo de risco em casa (entre elas, crianças e idosos) e não frequentar aglomerações são atitudes fundamentais para o tamaranense proteger a si próprio e também sua família.

Mais de 130 casos de dengue

A dengue, por sua vez, segue com novas confirmações de casos em Tamarana. Desde o início do período epidemiológico estadual, em junho de 2019, 131 pessoas contraíram a doença. As notificações de suspeitas de dengue já chegaram a 737 registros.

Embora as temperaturas estejam mais amenas, a Secretaria municipal de Saúde reforça que o combate à dengue é responsabilidade de toda a população. E precisa ser feito o ano todo. A pasta volta a frisar que, ao ficar em casa para se prevenir do novo coronavírus, os moradores devem aproveitar para averiguar o imóvel em busca de possíveis focos do mosquito Aedes aegypti.

NCPMT

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios