Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

A segunda edição do prêmio que celebra a cultura pop e a geração millennial no Brasil, o MTV MIAW (Millennial Awards) foi gravada no último dia 03, no Credicard Hall, em São Paulo. Apresentada por Hugo Gloss, e Sabrina Sato, o evento premiou artistas que se destacaram durante o ano de 2018.

Apesar de toda a festa e das celebridades presentes, a coreógrafa Tainá Grando se mostrou descontente com a emissora e apontou um erro na premiação, em um desabafo nas redes sociais: “Eu ganhei um prêmio e não sabia (risos). Se é Danceokê o nome da categoria, então deveria ser [premiado] pela dança. Quem coreografou esse clipe fui eu, e em nenhum momento eles falam sobre o balé e sobre a coreógrafa. Isso me deixa chateada. Quando as pessoas vão valorizar o trabalho dos bailarinos aqui?”, disse a coreógrafa se referindo a premiação de ‘Fuleragem', de MC WM.

A coreógrafa alegou que embora feliz com a premiação de seu amigo MC WM, a MTV errou ao dar os créditos para o cantor em vez de aproveitar a oportunidade para valorizar o trabalho dos bailarinos e coreógrafos: "Parece que só o cantor ou o ator da novela que é valorizado como artista aqui no Brasil. O bailarino, coreógrafo e o músico também são artistas, mas não são valorizados. Eu fico triste, eu fico chateada real não só por mim. A MTV cagou no nome dessa categoria. Era pra ser uma oportunidade pra mostrar o trampo dos coreógrafos e bailarinos, mas ai mostram o cantor. Nada contra o MC WM porque eu adoro ele e fazemos muitos trabalhos juntos, mas se o nome da categoria é Danceokê então tem que falar de dança, de quem criou aquilo”.
Tainá Grando apontou também que isso desmerece o trabalho dela, quando não dão os créditos pelo que foi realizado, e que isso não é uma exclusividade da MTV: "Eu sou muito feliz, amo o que faço, amo trabalhar com dança, mas às vezes me dá um desânimo. Por isso que eu vejo um monte de bailarinos mudarem de profissão, porque a gente não é valorizado. Ai eles fazem um 'bagulho' desse de dança e não valorizam o bailarino nem o coreógrafo. Eu já fiz um monte de trabalho se ninguém sabe que eu fiz porque ninguém dá os devidos créditos. Nunca dão os nossos créditos”, desabafou.
Fabiano de Abreu/MF Press Global 

Clique nas fotos para ampliar

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.