Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Érika Giovani/Asimp
 
Com uma programação intensa de atividades, a coordenação encerra a 11ª edição do Londrina Matsuri com um balanço positivo. Dentro da expectativa anunciada, 25 mil pessoas prestigiaram o evento que aconteceu no Parque de Exposições Ney Braga, em Londrina. "Agradecemos o público que compareceu, dessa forma, alcançamos nossos objetivos de integração, divulgação da cultura japonesa, além do estímulo à educação ambiental", explica Luiz Shiroma.
 
Este ano, a grande novidade foi o Londrina Matsuri ter sido convidado a participar do projeto ‘Sky na Estrada’. “A multinacional Sky entrou em contato com a organização para patrocinar nosso evento porque eles querem incentivar e homenagear os eventos mais populares do Brasil, que valorizam e mantêm a história, tradições e cultura. Ficamos lisonjeados com a escolha do Londrina Matsuri entre tantos importantes do Brasil como a Festa do Peão de Barretos (São Paulo) e São João de Caruaru (Pernambuco), por exemplo”, comenta Shiroma.
 
Nesta edição do evento, mais de 70 estandes formaram a área comercial, cultural e de gastronomia, além de uma programação cultural que reuniu mais de 55 grupos nas apresentações artísticas: dança, música, artes marciais e canto. Mais de 250 pessoas, de 13 grupos, participaram do Festival Bom Odori. “Fazemos questão de manter essa dança tradicional no evento”, ressalta Shiroma.
 
Mais de mil crianças também passaram pelo estande "Espaço Criança" em parceria com o SESC, nos três dias de Festival. “Somente na sexta-feira, para ter ideia, foi registrada a visita de mais de 400 crianças, estudantes de escolas públicas e privadas que tiveram um dia especial, participando das recreações e oficinas”, descreve Gradison Komura, técnico de atividades do SESC Paraná. Jogos de tabuleiro (raciocínio), cama elástica, gibiteca de mangás e oficinas de origami, kirigami, mangá e caricatura ficaram a disposição.
 
Encerrando as atividades durante todos os dias, o Grupo Sansey comandou sessões animadíssimas de Matsuri Dance, embalando jovens, adultos e crianças que lotaram a praça de eventos em frente ao palco central. "No sábado aproveitamos para fazer a gravação de um DVD, registrando a apresentação do Matsuri Dance e também a interação do público", revela Shiroma.
 
Edson Iwassaki, mestre em Ilusionismo agradeceu o convite e a receptividade do público londrinense. “Costumo me apresentar em diversos eventos, em Londrina, pela segunda vez, as pessoas interagiram e se interessaram muito pelo espetáculo”, comenta.
 
A Casa das Flores participa do evento desde a primeira edição. “Tivemos bastante movimento no nosso espaço. São poucos os eventos que fazemos a exposição da Rosa do Deserto, então o público sempre vem à procura de novidades”, diz Rosangela Takemura.
 
O Nagashi Sômen novamente foi um grande sucesso. Em várias sessões, as pessoas aceitaram o desafio de tentar degustar o “macarrão na correnteza”, gratuitamente. O público escolheu o Jardim Japonês como local para registro “oficial” das fotos no evento. O Jardim foi especialmente montado com uma paisagem ao fundo, lago, flores, ponte, "tori" e "mikoshi".
 
Os restaurantes da Praça de alimentação comprovaram que a culinária japonesa já está entre as preferidas dos ocidentais. O público lotou os restaurantes, principalmente no domingo.
 
Na área comercial, o empresário Valter Silva se diz satisfeito com a movimentação no Parque de Exposições. "Este é nosso segundo ano de participação. Para melhorar a exposição da nossa empresa, este ano, solicitamos um espaço maior e o resultado foi melhor não só em venda de jogos, mas também na divulgação efetiva de nosso trabalho”, explicou o sócio da empresa Supera, que oferece cursos que desenvolvem o raciocínio lógico.
 
A temática "responsabilidade ambiental", sempre em destaque no Londrina Matsuri foi promovido dentro da 6a. “Mostra Meio Ambiente – Melhores Práticas” o 4o. Concurso Meio Ambiente - Melhores Práticas com participação de alunos de sete escolas municipais e estaduais. Os trabalhos foram julgados por professores da Universidade Tecnológica do Paraná (UFT-PR). Em primeiro lugar ficou a Escola Reverendo Odilon Nocetti com o projeto “Ações afirmativas e autonomia cidadã na reciclagem de papéis”; em segunda colocação ficou a Escola Maria Irene Vicentini com o projeto “Água: Fonte de Vida” e em terceiro lugar foi escolhido o projeto “Reciclando hábitos, plantando conhecimento, colhendo mudanças” da Escola Prof.º Francisco Villanueva. A Escola Prof.ª Maria José Aguilera ainda recebeu premiação como a mais participativa. Todas as Escolas foram premiadas e receberam certificados de participação.
 
"Em nome da organização agradeço a colaboração de profissionais e, principalmente, dos voluntários que há muitos anos nos ajudam a realizar esse grande evento", diz Mity Shiroma, presidente do Grupo Sansey.
 
A realização do evento Londrina Matsuri fica a cargo do Grupo Sansey, entidade cultural e beneficente sem fins lucrativos, que agradece ao patrocínio das empresas: SKY, Caixa, Governo Federal, Unimed, Copel, Drogamais, Midiograf, Sanepar e Spaipa, além dos apoiadores: Governo Estadual, Prefeitura de Londrina, Rádio Paiquerê AM, Jornal de Londrina, Toyopar, Londrinatur, Folha FM, Igapó FM, Sociedade Rural do Paraná, Sercomtel, FecomércioPR, Sesc, Londrina Convention & Visitors Bureau, UTF-PR e Comunicação Marcão Kareca.
 

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios