Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.
Coluna Social 26/09/2014  09h32

Alunos mostram culturas presentes na formação de Londrina

Evento realizado pela Escola Municipal Carlos Dietz busca valorizar a diversidade cultural do município e resgatar sua história

A Escola Municipal Carlos Dietz (Avenida Juscelino Kubitschek, 48), realiza, nesta sexta-feira (26), a IIII Feira Cultural, com o tema “Diversidade Cultural na Formação do Nosso Povo”.  Quem passar pela escola, a partir das 9h30, terá a oportunidade de aprender mais sobre algumas das etnias que estão presentes na história de Londrina. Nas salas de aula, haverá apresentações sobre as culturas portuguesa, italiana, japonesa e africana, conduzidas pelos alunos.

O evento faz parte de um projeto que vem sendo desenvolvido desde junho, com estudantes de 5 a 11 anos. “Devido ao aniversário de 80 anos da cidade, resolvemos trabalhar o tema de sua história e formação cultural com os alunos. Cada grupo escolheu uma etnia, e nesses últimos meses realizamos atividades como visitas ao museu e palestras com pessoas que estão ligadas a essas culturas”, contou a diretora da escola, Vânia da Costa. As crianças aprenderam mais sobre temas como a história, culinária, costumes e mitologia dos grupos estudados, e agora compartilharão esses conhecimentos por meio da feira.

Além da diversidade cultural, o evento realizará uma homenagem ao Londrina Esporte Clube, que também faz parte da história da cidade. Outra atividade será uma apresentação do Projeto Fanfarra - uma banda formada por alunos da escola -  que tocará o hino do município na abertura da feira.

Horizontes

O propósito do evento, e também do projeto que o antecedeu, é oferecer aos alunos a chance de conhecer melhor a sua própria história, que está intrinsecamente relacionada à de Londrina e, por consequência, à do Brasil. É uma forma de trazer para o cotidiano das crianças a história que aprendem nas salas de aula. “É fundamental para a criança expandir seus horizontes e conhecimentos. Atividades como essa ajudam a relacionar o seu mundo interno com a realidade externa”, explicou Vânia.

Porém, o evento não é só voltado aos alunos. “Esperamos que os adultos venham, pois eles também podem aprender”, destacou a diretora da escola.

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.