Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Profissional que projetou os prédios da Câmara de Vereadores e Prefeitura será homenageado nesta sexta-feira com o título de Cidadão Honorário de Londrina

Asimp/CML
 
O arquiteto e urbanista Carlos Sergio Fontoura Bopp, que projetou os prédios da Câmara de Vereadores, Prefeitura, Sercomtel além de dezenas de obras na cidade, será homenageado com o título de Cidadão Honorário de Londrina, durante sessão solene do Legislativo nesta sexta-feira (25/10), às 20h. A concessão da honraria foi proposta pelo presidente da Câmara, vereador Professor Rony Alves (PTB), subscrita por mais dez vereadores e sancionada por meio da lei n° 11.884, de 18 de julho deste ano.
 
Carlos Sergio Fontoura Bopp nasceu em Santa Maria (RS) em 28 de janeiro de 1937. Formado em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) em 1960, no ano seguinte aportou em Londrina e abriu seu primeiro escritório de arquitetura. Entre as obras marcantes na cidade projetou os prédios da Câmara de Vereadores e da Prefeitura, trabalho realizado em parceria com o arquiteto Luiz César da Silva, já falecido. A sede do Legislativo foi inaugurada em junho de 1977 e o prédio do Poder Executivo em outubro de 1982.
 
Sergio Bopp também atuou em parceria com o arquiteto João Baptista Bortolotti no projeto do imóvel destinado a implantação Com Tour Shopping Center e, ao lado de uma equipe multidisciplinar, trabalhou no planejamento da maioria dos prédios do campus da Universidade Estadual de Londrina (UEL). Na UEL foi secretário de Planejamento Físico e coordenou no período de 1977 a 1980, a comissão de implantação do curso de arquitetura daquela instituição.
 
O arquiteto projetou ainda os prédios do Hospital do Rim, Hospital Mater Materno-Infantil (Mater Dei), Clínica Psiquiátrica de Londrina e a Clínica de Cirurgia Plástica Manoel Calland. Também trabalhou nos projetos arquitetônicos da Sercomtel, construídos na região Central de Londrina e no jardim Bancários; do Instituto Politécnico de Londrina (Ipolon), do Canadá Country Club e do Londrina Country Club.
 
A marca da arquitetura de Sergio Bopp em Londrina estende-se ainda para os prédios do Crystal Palace Hotel e do antigo Nóbile Hotel; o escritório da Construtora Plaenge e da Editora Tibagi. Entre os imóveis comerciais e residenciais projetados pelo arquiteto destacam-se os edifícios Bordin, Panorama, Regina, Ribeiro Pena, Renault e Arthur Thomas, entre outros.
 
Várias obras do arquiteto também estão espalhadas nos municípios vizinhos a Londrina, como o Harmonia Tênis Clube de Cambé; os hospitais Santa Helena e Nossa Senhora Aparecida, em Apucarana; a biblioteca pública e auditório em Arapongas; e as estações rodoviárias de Cianorte e Jandaia do Sul. Além do Paraná, Bopp têm obras projetadas em vários estados brasileiros, como no Distrito Federal, Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais e Rio Grande do Sul. O arquiteto atuou em Londrina durante dezenove anos, no período de 1961 a 1980, quando transferiu seu escritório para Curitiba.
 
Para o vereador Professor Rony Alves, proponente da honraria, a entrega do título de Cidadão Honorário a Sergio Bopp demonstra o reconhecimento da cidade a dos profissionais que mais contribuiu para a formação da identidade arquitetônica de Londrina. “Sergio Bopp marcou seu trabalho com um padrão arrojado para a época, desenvolvendo projetos que atendiam todas as necessidades de modernidade. Projetou prédios importantes como as sedes da Câmara, Prefeitura e Sercomtel. Além disso contribuiu decisivamente para que a nossa universidade implantasse o curso de arquitetura, garantindo oportunidade à formação de novos talentos profissionais”, afirmou o vereador.
 

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios