Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Com  lançamento previsto para sexta, 19, novo trabalho vem com clipe e aborda os contrastes e desigualdades da vida social

Nesta sexta-feira, 19, a banda londrinense Abacate Contemporâneo lança seu primeiro trabalho do ano. Depois do EP “Abacate Contemporâneo” (2017), a banda apresenta agora “Do lado de lá”, com referências sociais e políticas que tocam o tempo presente. A canção aborda desigualdade social, empatia, luxo e sobrevivência e vem junto com um clipe, também inédito. Os dois trabalhos, música e clipe, ficam disponíveis simultaneamente nas plataformas de streaming da banda.

 “O Abacate Contemporâneo vem elaborando esse trabalho desde 2018, quando comecei a compor uma melodia para o texto poético que a jornalista Isabela Cunha havia publicado no Facebook naquele ano”, relembra o guitarrista Rafael Fuca. “Algum tempo depois, em 2019, nós entramos em estúdio para gravar o disco novo, que deve sair ainda esse ano, e demos prioridade à ‘Do lado de lá’, pela força que sentimos no trabalho”, comenta.

A música retoma a identidade tropical do Abacate Contemporâneo, misturando o idioma latino à guitarra rock’n roll. E, para completar o lançamento, a banda preparou um clipe, assinado pela artista Camila Fontes. “A gente entende que os trabalhos se complementam. O clipe é baseado em uma técnica de colagem, com imagens reais, fatos noticiosos, itens da cultura pop, cenas cotidianas, a ideia é que as pessoas assistam mesmo, percebam o trabalho visual e se deixem afetar pelo efeito das coisas juntas”, explica.

 “No hay banda, no hay orquestra, silencio”

O que está em jogo em "Do Lado de Lá" é a contradição da vida em sociedade, a desigualdade que sustenta o luxo e o conforto, enquanto uma maioria massiva luta pela manutenção do básico. “Por isso o público vai encontrar, ao final, essa alusão ao cinema de David Lynch, insinuando que a realidade nos parece “nonsense” demais para acreditar, difícil de engolir. É uma tentativa de trazer essa sensação de irrealidade causada pelas atrocidades das desigualdades”, comenta a cantora Raquel Palma.

Do lado de lá fica disponível para o público na sexta-feira, 19, nas principais plataformas de streaming. Para receber o trabalho, o público pode acessar https://linktr.ee/abacatecontemporaneo A apresentação ao vivo deve acontecer por meio do Itaú Cultural, já que a banda foi a única londrinense, e uma das poucas fora do eixo Rio - São Paulo, aprovada no Edital de Emergências do Itaú. A data da apresentação, que será online, ainda não está definida.

Sobre a banda

Abacate Contemporâneo nasce como amálgama de compositores brasileiros considerados malditos, irreverentes e marginais, e passeia pelo rock, ritmos afro brasileiros, grooves e latinidades. Nas letras, o existencialismo contemporâneo, a fluidez das relações e a poesia marginal crítica se encontram com a performance marcante da cantora e atriz Raquel Palma.

O espetáculo destila ironia e deixa portas abertas ao amor, ao medo, à sacanagem e à irreverência, num show que coincide com o que a MPB brasileira tem lançado de mais irreverente: a voz e a visão das mulheres na música.

Abacate Contemporâneo já se apresentou nas “Quintas no BNDES” (Rio de Janeiro / RJ, 2019), Festival Psicodália (Rio Negrinho / SC 2018), Festival Resistência Pirata (Tamarana / PR, 2018), entre outros. Abacate Contemporâneo é formado por Sara Delallo (contrabaixo), Eber Prado (guitarra), Rafael Fuca (guitarra), Fabio Farinha (bateria) e Raquel Palma (vocal).

Isabela Cunha/Asimp

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios