Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

“Bang” reúne 15 faixas, incluindo versão acústica de “Deixa ele sofrer”, e se destaca pelas participações masculinas

Eclético: essa é a principal característica de “Bang”, o terceiro álbum da carreira de Anitta. Com inovações musicais e gráficas, o disco reúne um repertório de canções inéditas, a maioria delas compostas pela cantora em parceria com os produtores Umberto Tavares e Jefferson Júnior. Quem comanda a concepção estética é o diretor de arte Giovanni Bianco, também responsável pelo clipe do single que dá nome ao CD. Anitta se apresenta na ExpoLondrina no sábado, dia 9 de abril, a partir das 22 horas.

Neste trabalho, as referências rítmicas vão do pop ao hip hop, sem abandonar o funk que acompanha Anitta desde o início de sua trajetória musical. “No álbum tem de tudo! Tem rap, reggae, baladinha, pop, funk, hip hop... é muito eclético. Misturei vários ritmos, até uma levada de samba-rock”, revela, entusiasmada.

Ao todo, o álbum traz 15 músicas inéditas (incluindo os singles “Deixa ele sofrer” – também em versão acústica – e “Bang”).

Para a cantora, o trabalho é um marco: “Esse disco apresenta uma nova Anitta, com uma nova linguagem e para todas as idades. É uma virada de página na minha carreira. Queria mostrar o poder de um acerto no alvo. Por isso escolhi fazer um álbum múltiplo, com músicas bem diferentes entre si”, explica.

Uma direção criativa

Uma das principais ideias de Anitta para o novo disco era ousar, oferecendo ao público um conteúdo inédito e irreverente. Nessa empreitada, a cantora contou com a ajuda do diretor de arte Giovanni Bianco – famoso por assinar as capas dos CDs de Madonna e campanhas de grandes marcas internacionais. Para dar forma a tudo que foi pensado por Anitta, Giovanni apostou na animação e na arte multicolorida presente em todo o material gráfico.

A cantora comemora a parceria, que para ela foi um grande acerto: “Eu conversei com o Giovanni e disse tudo que precisava ter nesse trabalho e a mensagem que eu gostaria de transmitir. O próprio nome ‘Bang’ foi uma sugestão dele, quando eu falei que queria passar a ideia de um tiro certeiro, uma tacada incrível. E eu achei perfeito”, conta.

Sobre Anitta

Em 2013, Anitta firmou seu nome no cenário musical ao lançar ''Show Das Poderosas''. Essa música e o seu clipe venceram as categorias "Música Chiclete" e "Melhor Clipe", respectivamente, do Prêmio Multishow de Música Brasileira 2013.

No mesmo ano, a cantora e compositora também foi eleita “Cantora Revelação” pelo iTunes e pelos críticos da APCA (Associação Paulista de Críticos de Arte). Virou um fenômeno nacional e alcançou o top das paradas de sucesso das rádios, mantendo há três anos e meio os primeiros lugares de todas as rádios do Brasil nos lançamentos de seus singles. Anitta tem mais de 1 milhão e 400 mil seguidores em seu canal no YouTube e seus clipes acumulam cerca de 423 milhões de views.

A revista americana Forbes comparou Anitta com a Shakira por conta do "World Music Appeal" (apelo musical mundial) e afirmou que a cantora tinha potencial para ser uma superstar global. O primeiro álbum de Anitta foi lançado em julho de 2013 com 14 faixas (uma remix). Nele, a cantora assina a autoria da maioria das canções. O segundo álbum de Anitta, Ritmo Perfeito, foi lançado em julho de 2014. A música de mesmo nome ganhou na categoria de “Melhor Música” do Prêmio Multishow 2015, no qual também venceu na categoria “Melhor Show”. “Bang” é o terceiro álbum de sua carreira.

Juliana Mattoni/Asimp

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios