Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.
Coluna Social 09/04/2013  09h03

Ibiporã cria Comitê de Prevenção de Álcool e Drogas

Grupo formado por representantes secretarias municipais, centros de assistência social e entidades articulará ações de prevenção e tratamento aos usuários drogas


Representantes de secretarias e entidades na teleconferência “Crack, é possível vencer”

Caroline Vicentini

Ibiporã possui agora um Comitê de Prevenção de Álcool e Drogas. O grupo foi criado na última sexta-feira (05) após a transmissão da teleconferência “Crack, é possível vencer”, voltada a gestores municipais interessados em seguir as diretrizes da política nacional de enfrentamento às drogas. Participaram da reunião a secretária municipal de Saúde, Leilaine Furlaneto, e representantes da Secretaria Municipal do Trabalho, Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS), Centro de Referência de Assistência Social (CRAS), Centro de Atenção Psicossocial (CAPS), ONG Valorizando a Esperança e Projeto de Proteção de Jovens em Território Vulnerável (Protejo).

Municípios que têm menos de 200 mil habitantes podem implementar serviços de prevenção, abordagem social, acolhimento e cuidado voltados aos usuários de crack, contando com o repasse de recursos financeiros já disponibilizados pelos Ministérios da Justiça (MJ), Saúde (MS), Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) e Educação (MEC).

Segundo Leilaine, o objetivo do comitê é organizar uma rede de cuidados aos dependentes químicos, além de estruturar, articular e ampliar ações voltadas à prevenção do uso, tratamento e reinserção social de usuários de drogas. “Integram o grupo as secretarias municipais de Saúde, Cultura e Turismo, Educação, Assistência Social, Trabalho, Esporte, CAPS, CREAS, CRAS, NASF, Protejo, Conselho Tutelar, Grupo Valorizando Esperança e representantes das igrejas. Uma das primeiras ações será a realização do 1º Fórum Municipal de Políticas de Prevenção de Álcool e Drogas”, informou a secretária.

O coordenador do grupo “Valorizando a Esperança”, Julio Henrique Conceição, ofereceu o espaço onde são realizadas as atividades do projeto, no Jardim Municipal, para que seja estruturada uma Casa do Adolescente na qual uma equipe multidisciplinar acolherá adolescentes envolvidos com as drogas.

Durante a reunião também foi discutida a necessidade de implantação de um Centro de Atenção Psicossocial para Álcool e Drogas (CAPSad). Segundo orientações repassadas por representantes do Governo Federal durante a videoconferência, municípios pequenos podem se unir e formar uma ‘região de saúde’, para integrar serviços e receber mais recursos, tendo o direito, por exemplo, de solicitar a implantação de um CAPSad. Para solicitar recursos na área de saúde, o gestor municipal deve acessar o portal do Ministério da Saúde, que explica passo a passo como realizar o cadastro e qual a documentação exigida. “O problema das drogas é sério e exige a união de esforços para pensar em estratégias de enfrentamento. A criação do Comitê e outras idéias aqui discutidas mostram que a Administração Municipal está consciente e mobilizada para aprofundar as discussões e ações estratégicas de prevenção e cuidados aos usuários”, argumentou Leilaine. O Comitê voltará a se reunir no final do mês.

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios