Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.
Coluna Social 07/12/2013  09h14

Ibiporã: Secretaria de Saúde realiza ação educativa de combate à dengue

Na próxima terça-feira (10) haverá distribuição de material informativo (folders e cartazes) em pontos de grande circulação de pessoas, mobilização de agentes de endemias e carreata

Agentes de endemias entregarão material informativo sobre a dengue
 
Caroline Vicentini – Núcleo de Comunicação Social – PMI
 
A Administração Municipal, através da Secretaria de Saúde, realiza na próxima terça-feira (10) ação educativa contra a dengue. Segundo a secretária de Saúde, Leilaine Furlaneto, agentes de endemias entregarão material informativo nos pontos de maior circulação de pessoas (bancos, supermercados e área central). A secretaria também já enviou ofício às empresas para que redobrem os cuidados com a limpeza e organização do pátio, evitando o acúmulo de água, e às igrejas, para que durante os cultos os fiéis sejam orientados sobre a doença. O objetivo é conscientizar os moradores a auxiliar o poder público no combate ao mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue. “Registramos epidemia da doença este ano, e com a chegada do verão, caracterizado por dias mais quentes e chuvosos, as preocupações se intensificam. É importante que os moradores se informem sobre os sintomas da doença, onde procurar ajuda e formas de evitar a proliferação do mosquito”, justifica Leilaine.
 
Para evitar uma epidemia da doença, a Administração Municipal vem reforçando as ações de combate e controle ao mosquito transmissor da dengue. “Mais 14 agentes sanitários foram contratados temporariamente para intensificar as ações de campo. No total, serão 41 agentes de endemias para fazer a remoção dos criadouros e aplicação de inseticida. Além disso, servidores de Ibiporã e cidades vizinhas estão passando por capacitação e intensificaremos as ações permanentes, tais como mutirões para remoção dos criadouros, aplicação de inseticida, busca ativa de pacientes e campanhas de conscientização", pontua a secretária. Como os agentes têm encontrado muitas casas fechadas, será estendido o horário de visita durante a semana até as 19 horas, e também aos sábados.
 
Segundo a coordenadora da Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Saúde, Sebastiana Riechel, os servidores têm passado por capacitação contínua sobre a dengue, abordando temas como classificação de risco, acolhimento e organização do fluxo de atendimento, tratamento e transmissão da doença.
 
Além do empenho do poder público, é fundamental que a população colabore limpando seus quintais e evitando o acúmulo de água parada, fator propício para a proliferação do mosquito. "Não podemos visitar 100% das casas em 100% do tempo. Os ovos têm um ciclo de vida que pode durar 500 dias na natureza e um mosquito pode contaminar até 300 pessoas. Estamos fazendo de tudo para que as famílias não sofram com a dengue, porém, se não houver participação da sociedade, não obteremos êxito nesta guerra", ressalta o presidente do Comitê de Combate à Dengue, Luiz Augusto Loredo.
 
De acordo com Leilaine, há uma preocupação não só no município mas em todo o estado com a incidência de uma epidemia com registros mais graves da doença, visto que o vírus tipo 4, identificado no último período epidemiológico, abre caminho para um grande número de recontaminações. "Não existe diferença na doença conforme o tipo de vírus. Quando uma pessoa é contaminada por um tipo, ela se torna imune a ele. Entretanto, se ela for infectada posteriormente por outro tipo, o risco de complicações como a dengue hemorrágica é maior", explica a secretária.
 
Ibiporã registrou do início do ano até o dia 02 de dezembro 1.474 notificações, sendo 480 casos confirmados - 476 autóctones (contraídos dentro do próprio município) e 4 importados. Em todo o ano passado foram apenas 283 notificações com 10 casos positivos. O último Índice Rápido de Infestação por Aedes aegypti (LIRAa), divulgado em 14 de outubro, foi de 0,6%. O índice preconizado pela Organização Mundial de Saúde (PMS) é até 1,0.
 
Previna-se contra a dengue
 
Mantenha seu quintal limpo e sem lixo;
Use repelente;
Não deixe o corpo exposto, use roupas que protejam braços e pernas;
Use inseticida dentro de casa durante o dia, principalmente atrás dos móveis e em cantos escuros;
Instale telas nas janelas para evitar que o mosquito entre;
 Mantenha as portas fechadas;
Lave a vasilha de água dos animais pelo menos uma vez por semana com água corrente, bucha e sabão;
Jogue no lixo tudo o que acumula água. Ex.: tampas de garrafas, cascas de ovos, latas, copos descartáveis, plástico de cigarro, etc;
Evite plantas que acumulam água, como as bromélias. Sempre coloque areia nos pratos de todos os vasos de plantas;
Tire folhas, galhos e tudo que possa impedir a passagem da água pelas calhas;
Deixe sempre a caixa d"agua fechada.
(Fonte: Secretaria Municipal de Saúde)

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios