Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.
Coluna Social 01/12/2011  11h19

Londrina recebe R$ 1,2 mil para reforma de 17 postos de saúde

Em todo o Paraná ganha 38 milhões para as reformas nas unidades básicas de saúde

Uma boa notícia chega esta semana de Brasília: o Paraná ganha R$ 38 milhões de investimentos em reforma de postos de saúde em cerca de 150 municípios, em uma das áreas de maior carência no Estado, que é a saúde. Para Londrina, serão R$ 1.259.059,40 para a reforma de 17 Unidades Básicas de Saúde (UBSs).

O secretário nacional de comunicação do PT, deputado federal André Vargas (PT-PR), considerou esta uma grande conquista para o Estado. “São reforma s e adequações necessárias para que os postos possam funcionar e atender aos programas do Governo Federal, que visam levar a saúde para mais perto do cidadão”. 

Em Londrina, serão beneficiadas as seguintes unidades:

- UBS Cafezal Anibal S Cabral - R$ 123.354,33
- UBS Csu Centro Social Urbano - R$ 139.925,68
- UBS Aquiles Stenghel - R$ 59.977,55
- UBS Cabo Frioimagawa - R$ 60.191,55
- UBS Lindoia Irma Maria Oswalda Kneer - R$ 106.857,90
- UBS Jardim Maraba - R$ 147.635,27
- UBS Uniao da Vitoria Orlando Cestari - R$ 63.437,12
- UBS Vila Nova - R$ 54.423,57
- UBS Jardim Tokio - R$ 61.109,55
- UBS Jardim Santiago - R$ 61.637,55
- UBS Pind Dr Walter Zamarian - R$ 51.279,94
- UBS Vivi Xavier - R$ 56.461,41
- UBS Parigot de Souza - R$ 50.159,12
- UBS Chefe Newton - R$ 50.216,68
- UBS Novo Amparo Dr Roberto Schinitzler - R$ 69.822,50
- UBS Armindo Guazzi Giovane Lunardelli - R$ 51.233,30
- UBS Guaravera - R$ 51.331,38

Em Cambé, na região metropolitana, serão beneficiadas duas unidades:
- UBS VILA GUARANI - R$ 78.522,60
- UBS SANTO AMARO - R$ 345.499,44

Já em Ibiporã, serão R$ 429.133,27, para três unidades de saúde:
- Posto de Saude Dr Antonio Carlos Gomes - R$ 147.658,12
- Centro de Saude Dr Eugenio Dal Molin - R$ 140.464,11
- Centro Comunitário Jose Silva As - R$ 141.011,04

O deputado reforça que a ação é fruto do trabalho dos parlamentares neste final de trabalho do ano e parte de uma nova linha de atuação Governo Federal. A ação estratégica chama-se “Saúde Mais Perto de Você” e prevê metas que deverão ser cumpridas pelos municípios que aderiram a ela.

Em todo o país, foram mais de mil municípios que assumiram compromisso com as metas e padrões de qualidade na área de atenção básica de sua região. Para isso, o governo libera o pagamento de 20% imediatos para as reformas e qualificação das equipes. A estratégia teve grande adesão nacional, sendo que 71% dos municípios país aderiram “Saúde Mais Perto de Você - acesso e qualidade”.

As prefeituras já cadastraram os projetos e os municípios, esclarece Vargas, recebem 20% do valor para fazer a licitação e posteriormente fazer a adequação do posto de saúde para atender melhor a população.

A agilidade das obras depende da dedicação das prefeituras. “No caso de Londrina, não estamos vendo essa agilidade. São muitas obras paradas. Não podemos de público assumir o tempo em que elas ocorrerão. Mas acredito que em entre 90 e 120 dias as obras possam começar. A prefeitura já está autorizada a licitar e com a Portaria, editada na última terça, 29/11, o repasse de 20% do valor das obras já será depositado na conta das prefeituras”, ressalta.

“São pequenas obras, mas que se a prefeitura tiver que tirar R$ 50 mil para um posto, R$ 40 mil para outro, no final penaliza. Isso alivia o caixa da prefeitura e sinaliza que há uma parceria do Governo federal com a cidade Londrina”, reforça.

O deputado ressalta que nesses próximos dias trabalhará arduamente para liberar os R$ 20 milhões para os equipamentos do novo prédio da Santa Casa e mais R$ 2,5 milhões para o Hospital Evangélico de Londrina, “Estamos empenhados neste final de ano para conseguir o máximo de recursos para a saúde do Paraná e, mas especialmente, para a saúde de Londrina e região”.

Nos próximos dias, também deverão ser liberados para Londrina, os valores referentes aos oito novos postos de saúde, com investimentos de R$ 2.133.333, para abrigar as equipes do Programa Saúde da Família (PSF), por meio do Plano Nacional de Implantação de Unidade Básicas de Saúde, do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2) e o Brasil sem Miséria.

(Asimp/ Meire Bicudo)

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios