Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.
Coluna Social 01/12/2011  11h19

Londrina recebe R$ 1,2 mil para reforma de 17 postos de saúde

Em todo o Paraná ganha 38 milhões para as reformas nas unidades básicas de saúde

Uma boa notícia chega esta semana de Brasília: o Paraná ganha R$ 38 milhões de investimentos em reforma de postos de saúde em cerca de 150 municípios, em uma das áreas de maior carência no Estado, que é a saúde. Para Londrina, serão R$ 1.259.059,40 para a reforma de 17 Unidades Básicas de Saúde (UBSs).

O secretário nacional de comunicação do PT, deputado federal André Vargas (PT-PR), considerou esta uma grande conquista para o Estado. “São reforma s e adequações necessárias para que os postos possam funcionar e atender aos programas do Governo Federal, que visam levar a saúde para mais perto do cidadão”. 

Em Londrina, serão beneficiadas as seguintes unidades:

- UBS Cafezal Anibal S Cabral - R$ 123.354,33
- UBS Csu Centro Social Urbano - R$ 139.925,68
- UBS Aquiles Stenghel - R$ 59.977,55
- UBS Cabo Frioimagawa - R$ 60.191,55
- UBS Lindoia Irma Maria Oswalda Kneer - R$ 106.857,90
- UBS Jardim Maraba - R$ 147.635,27
- UBS Uniao da Vitoria Orlando Cestari - R$ 63.437,12
- UBS Vila Nova - R$ 54.423,57
- UBS Jardim Tokio - R$ 61.109,55
- UBS Jardim Santiago - R$ 61.637,55
- UBS Pind Dr Walter Zamarian - R$ 51.279,94
- UBS Vivi Xavier - R$ 56.461,41
- UBS Parigot de Souza - R$ 50.159,12
- UBS Chefe Newton - R$ 50.216,68
- UBS Novo Amparo Dr Roberto Schinitzler - R$ 69.822,50
- UBS Armindo Guazzi Giovane Lunardelli - R$ 51.233,30
- UBS Guaravera - R$ 51.331,38

Em Cambé, na região metropolitana, serão beneficiadas duas unidades:
- UBS VILA GUARANI - R$ 78.522,60
- UBS SANTO AMARO - R$ 345.499,44

Já em Ibiporã, serão R$ 429.133,27, para três unidades de saúde:
- Posto de Saude Dr Antonio Carlos Gomes - R$ 147.658,12
- Centro de Saude Dr Eugenio Dal Molin - R$ 140.464,11
- Centro Comunitário Jose Silva As - R$ 141.011,04

O deputado reforça que a ação é fruto do trabalho dos parlamentares neste final de trabalho do ano e parte de uma nova linha de atuação Governo Federal. A ação estratégica chama-se “Saúde Mais Perto de Você” e prevê metas que deverão ser cumpridas pelos municípios que aderiram a ela.

Em todo o país, foram mais de mil municípios que assumiram compromisso com as metas e padrões de qualidade na área de atenção básica de sua região. Para isso, o governo libera o pagamento de 20% imediatos para as reformas e qualificação das equipes. A estratégia teve grande adesão nacional, sendo que 71% dos municípios país aderiram “Saúde Mais Perto de Você - acesso e qualidade”.

As prefeituras já cadastraram os projetos e os municípios, esclarece Vargas, recebem 20% do valor para fazer a licitação e posteriormente fazer a adequação do posto de saúde para atender melhor a população.

A agilidade das obras depende da dedicação das prefeituras. “No caso de Londrina, não estamos vendo essa agilidade. São muitas obras paradas. Não podemos de público assumir o tempo em que elas ocorrerão. Mas acredito que em entre 90 e 120 dias as obras possam começar. A prefeitura já está autorizada a licitar e com a Portaria, editada na última terça, 29/11, o repasse de 20% do valor das obras já será depositado na conta das prefeituras”, ressalta.

“São pequenas obras, mas que se a prefeitura tiver que tirar R$ 50 mil para um posto, R$ 40 mil para outro, no final penaliza. Isso alivia o caixa da prefeitura e sinaliza que há uma parceria do Governo federal com a cidade Londrina”, reforça.

O deputado ressalta que nesses próximos dias trabalhará arduamente para liberar os R$ 20 milhões para os equipamentos do novo prédio da Santa Casa e mais R$ 2,5 milhões para o Hospital Evangélico de Londrina, “Estamos empenhados neste final de ano para conseguir o máximo de recursos para a saúde do Paraná e, mas especialmente, para a saúde de Londrina e região”.

Nos próximos dias, também deverão ser liberados para Londrina, os valores referentes aos oito novos postos de saúde, com investimentos de R$ 2.133.333, para abrigar as equipes do Programa Saúde da Família (PSF), por meio do Plano Nacional de Implantação de Unidade Básicas de Saúde, do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2) e o Brasil sem Miséria.

(Asimp/ Meire Bicudo)

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.