Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

O evento contará com todas as Olimpíadas Especiais da América Latina

O início do último mês do ano é um período muito especial para as Olimpíadas Especiais Brasil - organização global sem fins lucrativos que busca apoiar pessoas com deficiência intelectual por meio do esporte -, nele são celebrados o Dia Internacional da Pessoa com Deficiência e o Dia Internacional do Voluntariado, 03 e 05 de dezembro, respectivamente.

Para marcar as datas, as Olimpíadas Especiais da América Latina promoverão uma corrida virtual nos dias 03, 04 e 05 de dezembro, em parceria com a Corporate Challenge, com participantes do Brasil e outros vinte países da América Latina.

Os interessados em participar devem baixar e se inscrever pelo aplicativo – App Store ou Google Play Store -, que conta com um sistema de monitoramento do usuário. No ato da inscrição, será cobrada uma taxa. As Olimpíadas Especiais Brasil financiarão a inscrição dos seus atletas que forem participar, ao todo, a organização conta com 32 mil atletas treinando regularmente.  A corrida – ou caminhada – poderá ser realizada em 5 ou 10 quilômetros, em um dos três dias de evento. O percurso é livre e pode ser realizado em ruas ou parques, assim o aplicativo computará automaticamente a distânica, mas caso prefira praticar na esteira ergométrica, o registro deve ser manual.

Olimpíadas Especiais Brasil

Projeto global sem fins lucrativos, a Special Olympics é um movimento mundial centrado no desporto, fundado em 1968 por Eunice Kennedy Shriver – irmã do 35° presidente dos Estados Unidos John F Kennedy. Trata-se de uma organização internacional criada para apoiar pessoas com deficiência intelectual a desenvolverem a sua autoconfiança, capacidades de relacionamento interpessoal e sentido de realização por meio do esporte.

Acreditada pela Special Olympics International, as Olimpíadas Especiais Brasil atuam nas seguintes modalidades esportivas: atletismo, águas abertas, basquete, bocha, ciclismo, futebol, natação, handebol, ginástica rítmica, tênis, tênis de mesa, vôlei de praia e judô, além dos Programas: APLs (Atleta Líder), Escolas Unificadas, Atletas Saudáveis, Atletas Jovens, MATP (Programa de Treinamento em Atividade Motora) e Famílias. Tendo o país quase seis milhões de pessoas com deficiência intelectual, as Olimpíadas Especiais Brasil possuem 32 mil atletas treinando e 25 mil competindo durante todo o ano.

Filosofia

A Special Olympics tem como filosofia dar oportunidade a todos os atletas, independente do nível de habilidade, promovendo diversas competições, nas mais diferentes regiões do mundo, durante todo o ano. O programa é conduzido por voluntários e por meio de treinamentos esportivos e competições de qualidade, melhora a vida das pessoas com deficiência intelectual e, consequentemente, a vida de todas as pessoas que as cercam.

Embaixadores

A Special Olympics conta, em nível local e global com uma série de embaixadores que vestem a camisa do movimento e ajudam a levar adiante a causa. No Brasil, as OEB contam com nomes como os jogadores de futebol Cafu, Ricardinho, Romário, Zico, Lucas Moura e Willian Bigode, os jogadores de vôlei Jakie Silva e Giba, e as campeãs de nado sincronizado Bia e Bianca. No mundo, além de nomes importantes do esporte, artistas como Avril Lavigne, Brooklyn Decker Roddick, Charles Melton, Eddie Barbanell, Maureen McCormick, e os recém-chegados Chris Pratt e Katherine Schwarzenegger.

Asimp/Olimpíadas Especiais Brasil

#JornalUnião

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.