Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

O perdão é a chave de um relacionamento de sucesso

A convivência familiar durante o primeiro ano de pandemia foi intensa. Durante o período de isolamento, ficar em casa estreitou os laços familiares, mas também trouxe à tona inúmeras divergências. O medo da Covid-19, o receio de perder a renda e a saúde mental abalada, aumentaram a sensibilidade e irritabilidade das pessoas. As relações conjugais, que já estavam fragilizadas anteriormente, se despedaçaram de vez. O número de separações saltou de 4.661 para 7.213, ou seja, um crescimento de 54%, segundo levantamento do Colégio Notarial do Brasil, de setembro de 2020.

O Padre Reginaldo Manzotti, conhecido por não ter medo de debater temas polêmicos, conta que, desde o início da pandemia, o número de pessoas que o procura para pedir orientações sobre problemas conjugais triplicou. De todos os cantos do país e também do exterior. “Nesta pandemia, o que estava trincado, se quebrou. As rachaduras que existiam no matrimônio evidenciaram a fragilidade das relações. ” Diz o sacerdote.

Com certeza, a rotina se tornou muito cansativa para todos Aliar o trabalho, o casamento, os filhos e a divisão de tarefas domésticas tem sido o grande desafio desse “novo normal”. Padre Manzotti explica: “A vida a dois no contexto da pandemia suscita muitos questionamentos e exige uma tomada de atitude que requer, antes de tudo, reavaliação e readaptação à nova realidade, culminando em uma decisão de mudança e reconciliação. Para isso, temos de aprender a perdoar e a ter paciência com os erros alheios”.

Além disso, o sacerdote garante: ninguém está isento em viver um desgaste familiar. “Toda família, ademais, enfrenta desacordos. Desconheço um casal que nunca teve conflitos. Tudo é questão de saber administrá-los e de não deixar acumular sentimentos tóxicos, como raiva, mágoa e amargura”.

Padre Manzotti, que lançou recentemente o livro ‘A Nova Batalha, explica que a paciência, humildade e resiliência devem fazer parte do cotidiano familiar, principalmente nesse novo período de isolamento social. “Ter paciência é entender que não está sendo difícil apenas para si, mas também para aqueles que nos cercam, os quais experimentam suas próprias inseguranças, medos e angústias. Ela serve para compreendermos que estamos de um único lado, no mesmo barco, e somente juntos, como pares, conseguiremos superar e avançar”, fala o sacerdote.

Neste novo livro, o sacerdote apresenta diversas maneiras de combater todos os problemas que a pandemia impôs na vida dos brasileiros. Além dos problemas conjugais, crise financeira, educação dos filhos, perdas e saúde mental são alguns dos temas abordados entre as 174 páginas. Lançado pela Petra, ‘A Nova Batalha’ é o 22º livro da carreira do Padre Reginaldo Manzotti, que já ganhou três prêmios PublishNews e soma 5,9 milhões de livros vendidos.

Simone Bolletta/Asimp

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.