Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Little B. and the Mojo Brothers se reinventou com apoio do Sebrae/PR; primeiro videoclipe ficou entre os melhores em site especializado

Empreender também pode dar música. No caso, rock and roll inspirado nos anos 1960 e 1970. A banda Little B. and the Mojo Brothers (@littleb.mojo), de Maringá, no noroeste do Paraná, deu uma virada na carreira após participar de jornadas de capacitação do Sebrae/PR.

No ano passado, os artistas produziram as primeiras faixas autorais e lançaram a música No Land for Young Folks (sem terra para os jovens, em tradução livre), que foi a escolhida para o primeiro videoclipe. Os resultados começam a aparecer. O site especializado Hits Perdidos, que realiza a cobertura jornalística do mercado da música, com foco em artistas independentes do Brasil, relacionou o videoclipe entre os 30 mais relevantes no cenário independente e alternativo, no mês de abril.

A vocalista e compositora Beatriz Carrocini Colnago, a Little B., também exerce as funções empresariais da banda e conta que as capacitações acabaram mudando os rumos musicais e dos negócios.

“Passamos a ver a banda como um negócio, um investimento de longo prazo. Não apenas para garantir cachês em apresentações em bares, por exemplo. O Sebrae nos aproximou de outros músicos e artistas, o que permitiu ações em conjunto”, relata Little B. O grupo musical passou a ser visto como uma empresa, que foi formalizada e passou a ter CNPJ.

A empreendedora destaca que os mentores disponibilizados pelo Sebrae/PR incentivaram os integrantes a desenvolver trabalhos autorais em vez de fazer covers de artistas renomados.

 “Conteúdo é fundamental no cenário artístico e queremos ser vistos como uma banda que tem algo a oferecer. Lançamos o primeiro videoclipe, que trouxe visibilidade para o nosso trabalho”, comemora Little B.

A gravação exigiu, além das habilidades musicais, muita estratégia gerencial para levantar os recursos necessários. Com a pandemia, e sem a possibilidade de realizar shows, a alternativa foi participar de editais. A Little B. and the Mojo Brothers foi contemplada em dois deles: Em Casa com Arte e Convite à Música, ambos da Prefeitura de Maringá.

“Aprendemos a elaborar projetos para editais e também passamos a desenvolver e comercializar artigos relacionados à banda, como camisetas, canecas, adesivos e posters”, completa a vocalista.

Preparação para não desafinar

Luciano do Marco Campos, assistente do Sebrae/PR, observa que, assim como na música, empresas de todos os setores devem estar preparadas. O resultado pode ser harmônico ou soar muito mal, sem a gestão adequada.

“O Sebrae vem atuando com o mercado da música desde 2019, quando foi realizado um grande evento musical e foi lançada uma trilha com vários workshops dos quais a Little B. and the Mojo Brothers participou. A banda deixou de ser um hobby e virou negócio. Queremos incentivar outros artistas a se profissionalizarem”, frisa Luciano.

Asimp/Sebrae/PR

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.