Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Cantor volta às origens em trabalho solo

Há um ano, Zezé Di Camargo tem passado os seus dias em contato com o que mais ama: a natureza, o violão, a música e a família. Por conta do isolamento social, provocado pela pandemia, ele se instalou em sua fazenda em Araguapaz (GO). Lá, o cantor e compositor desenvolveu o projeto “Rústico”, que resgata ainda mais a sua essência de homem do campo, do amante das rimas e das noites enluaradas. O resultado foi registrado no último dia 08, na Villa Cavalcare, um charmoso espaço de eventos em Goiânia.

Com direção de Anselmo Troncoso, produção musical de Felipe Duran, supervisão geral de Emmanoel Camargo e artística com assinatura de Rafael Vannucci, “Rústico” será traduzido em um produto audiovisual com EP apresentando cinco faixas e também clipes, que vão ganhar as plataformas digitais, o canal do artista no Youtube e todas as rádios do Brasil em breve. O repertório traz músicas inéditas e a regravação de “Pedras”. Zezé Di Camargo, que soma 30 anos de brilhante carreira ao lado do irmão Luciano, avisa de antemão que esse trabalho solo não significa uma separação do mano, mas, sim, um projeto pessoal pelo qual vem se empenhando há bastante tempo.

“Eu não só declamei, como até profetizei em um poema que escrevi há alguns anos: ‘Nasci numa casa branca, fincada num pé de serra, onde canta os passarinhos e é mais bela a primavera. Sou da terra onde o mato fica verde o ano inteiro, sou do estado que pulsa o coração do brasileiro. Goiás, meu berço eterno, tenho orgulho desse chão, tenho os campos goianos guardados no coração ... Deus me fez pequeninho, porque Deus bem quis assim. Goiás é grande, imenso, mas cabe dentro de mim. . Trago na mente a história do berço onde nasci, sou poeta cantador das agruras que vivi. Sou menino viajante em busca de algo mais, mas um dia eu volto e planto os meus sonhos em Goiás’. No fundo é isso, com a ausência dos shows, voltei às origens, levei a minha mulher e os meus pais para a fazenda. Lá, dia a dia, crescia a vontade de produzir algo com o meu jeito de ser. É bem assim: plantar os sonhos na minha terra”, afirma Zezé Di Camargo.

Todos os detalhes foram milimetricamente pensados e focados na concepção do projeto. “A Villa Cavalcare é um espaço voltado para o campo, com cenários rústicos e também country , celeiros estábulos, pista de hipismo, etc. Para o figurino, chamamos a Maris Tavares. Vamos explorar a luz para trazer um ar bucólico. Trata-se de um projeto visualizado pelo artista, de uma forma simples e objetiva. Nas últimas semanas, ele começou a fazer vídeos com voz e violão, em parceria com o Felipe Duran, e despertou a paixão e aplauso do público. Todos com aquela sensação: ‘Nossa, o Zezé voltou!’. Este é o Zezé que o povo quer! O simples, com a voz dele bem colocada,  cada dia mais limpa, com arranjos simples e músicas que retratam a sua essência”, observa Rafael Vannucci.

A conexão com o digital:

Luz, câmera, viola, cordas e muita emoção. Detalhe: o único feat do projeto será do digital influencer Jacques Vanier, conhecido no Brasil por ser o “caipira” que conquistou o público de 8 a 80. No mais, cada acorde terá seus tons e os dons de Zezé Di Camargo nas plataformas de músicas. A expectativa para “Rústico” tem movimentado o mercado sertanejo e promete ser o projeto que vai dar ressonância a um dos maiores ícones do gênero.

Caldi Comunicação.

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.