Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Vila Cultural Canto do MARL exibe entre os dias 22 e 30 de abril os espetáculos solos de teatro Café Prum Santo de Nathan Stuchi e Poéticas de Terra e Céu de Murilo de Andrade

Em abril, a Vila Cultural Canto do MARL irá exibir dois espetáculos solos de forma online e segura. Entre velas e barcos de papel, poesias e mistérios, os atores Nathan Stuchi e Murilo de Andrade exploram costuras sensíveis da infância à vida adulta em suas pesquisas. Elas também trazem ao público pesquisas sobre personagens populares, sobretudo, no imaginário histórico do norte do Paraná. As transmissões ao vivo de estreia ocorrem nos dias 22 de abril e 24 de abril sempre às 19h30. Após as transmissões, os espetáculos ficarão disponíveis de forma online e gratuita para quem quiser ver até o dia 30 de abril. Confira abaixo a programação completa e os links de acesso.

Café prum santo – Solo de Nathan Stuchi

No dia 22 de abril às 19h30, pelo instagram @vempromarl, será transmitido o espetáculo solo “Café prum santo” de Nathan Stuchi. A apresentação toca num tema bem popular para a região norte do Paraná.

Na apresentação, um cafeeiro carrega consigo uma porção de histórias que viu, ouviu ou viveu. Que hoje resistem como poeiras, que se espalharam como poeira e ralentaram com o tempo. No povoado antigo da fazenda de concreto, essas histórias tomam corpo. Do chão seco vermelho brotam fontes milagrosas, rastros de poeiras e constelações.

Elas cavalgam musicando toda a dança entre a vida e o mistério da morte. Há também a crueldade perpétua dos homens que aqui na terra exibem suas covardias e fraquezas, ceifando o que havia de mais puro no povoado: A ingenuidade de um menino sem malícias.

O espetáculo segue, dessa forma, a jornada de um homem que com seus poucos pertences e a sabedoria dos antigos reconta a vida. Que celebra em cada parte de seu ciclo misterioso, que saboreia e divide o pouco que têm. Seja uma história ou um tico de café.

Baseado nas histórias de Clodimar Pedroza Lô, Lecy Suzane Garcia e José Oswaldo Shietti, figuras estas que permeiam o imaginário popular há anos como santos milagreiros. "Café Prum Santo" reaviva histórias e as colocam entre o universo lúdico. Por meio da voz de um cafeeiro, relembra fatos misteriosos e narra suas trajetórias poética de vidas conflitantes e seus desfechos marcantes, compartilhando histórias, causos e fragmentos do que se foi.

A peça foi escrita por Danilo Neiva, que também assina a direção, a partir do antigo desejo do ator Nathan Stuchi de montar um solo a partir das histórias dessas três figuras que permearam seu imaginário pé vermelho desde a infância. O espetáculo foi contemplado com uma bolsa de criação pelo PROMIC em 2019 e realizou em 2020 uma circulação pelos distritos rurais da cidade.

Murilo de Andrade em "Poéticas de Terra e Céu"

Poéticas de Terra e Céu – Solo de Murilo de Andrade

Já no sábado, dia 24 de abril às 19h30, pelo Youtube do MARL, será exibido o belo espetáculo de Murilo de Andrade que tem como inspiração os olhares poéticos de Manoel de Barros e João Guimarães Rosa.

A história fala sobre um menino homem que vem pra contar das suas estórias inventadas. Estórias das terras que pisou; dos ares e céus que bebeu e que no seu rosto tocaram; estórias que fazem parte dos nós que nos fazem ser. Carrega na mala que ganhara do avô a Saudade emaranhada de pipas, balões, estrelas, canções e barcos de papel.

Aventuras e desventuras de uma infância criança que diante dos olhos da imaginação e da invenção saltam e novamente ganham vida; faz do passado ação inventada e presente. Entre as margens da estória e da história, “Poéticas de Terra e Céu” procura recriar através dos territórios da memória. Caminhante, sempre a seguir, a conhecer.

Em sua concepção cênica, Murilo de Andrade alinha treinamento psicofísico, com bases nos princípios pré-expressivos do ator, com a dramaturgia da lembrança, a dinâmica com objetos e a Poética da Terra. Sendo, esta última, um emaranhado de referências que, em sua essência, dizem respeito aos sentimentos e condições humanas como o Amor, a Espera(nça), a Saudade; Vida e Morte.

A pesquisa tem como referências o universo de Manoel de Barros e João Guimarães Rosa. Em especial, na essência dos livros de Manoel: “Infantis”, “O guardador de águas”, “Concerto a céu aberto para solos de ave” e em toda a saudosa terra de Guimarães.

O texto e as canções autorais fazem parte das inventadas memórias do contador-menino-homem. São canções que aprendera durante a vida. Um mundo onde a poesia se suja da terra, dança com o vento e escorre nas águas da memória.

Com classificação indicativa de 14 anos, a exibição dos espetáculos faz parte da Cultura em Resistência, a programação online da Vila Cultural Canto do MARL. A programação da Vila Cultural conta com a colaboração de Raquel Palma, o apoio do MARL – Movimento de Artistas de Rua de Londrina - e a Vila Cultural Canto do MARL conta com o Patrocínio do PROMIC – O programa Municipal de Incentivo à Cultura de Londrina.

Asimp/Vila Cultural Canto do MARL

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.