Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.


Projeto Vozes da Cidade sugere imersão e criação coletiva

O projeto Vozes da Cidade, sob curadoria da escritora Karen Debértolis, convidou as bandas londrinenses Caburé Canela e Maracajá a se apresentarem juntas, nesta sexta-feira, dia 05 de outubro, às 19h30 no Centro Cultural SESI/AML. São doze músicos que, após dois meses de vivência coletiva, sobem ao palco para compartilhar as novas sonoridades que surgiram desse processo.

Além das 15 músicas autorais presentes no show, as bandas vão apresentar um manifesto, criado coletivamente e nomeado como Igapó-Beat, no qual apontam novos conceitos e falam sobre a situação política atual. O manifesto é uma forma encontrada pelos dois grupos de situar-se esteticamente. Em um trecho, o texto afirma: “Igapó, um termo oriundo do tupi antigo quee significa "rio de raízes ", através da junção dos termos y (água) e apó (raiz). Uma arte Igapó. Uma arte que seja um rio de raízes. Que transite sem medo, e que também seja seu próprio corpo, que se sustente. (...) Assim vamos, como um escravo que enxerga a beleza de seu patrão mas que mesmo assim, se rebela e mata e toma o cetro e vai ao centro. Revela-se. Mostra sem medo sua raiz mestiça, essa pororoca de identidades na qual já não se sabe onde nasceu. Igapó – BEAT é a batida de um rio de raízes”.

Caburé Canela, banda formada em 2013, tem como ponto de partida a mistura de estilos e de referências musicais. Desde o início, o grupo procura inventar uma sonoridade própria, aquém ou além das fronteiras que determinam e limitam um gênero musical. Em fevereiro deste ano a banda lançou seu primeiro CD, Cabra Cega, feito de forma totalmente independente.

Já a banda Maracajá nasceu no final de 2016 e procura dialogar com uma pluralidade de ritmos e estilos, o que resulta em uma sonoridade que passeia entre o pop e popular, o erudito e o “menos dito”. A banda traz um discurso engajado e carregado de brasilidade.

Caburé Canela é: Carolina Sanches (voz e percussão), Lucas Oliveira (voz, guitarra, teclado e violino), Maria Carolina Thomé (percussão), Mariana Franco (contrabaixo e baixo acústico), Paulo Moraes (bateria) e Pedro José (voz e guitarra).

Maracajá é: Bruno Pacheco (contrabaixo), Daniel Mancebo (bateria), Gabriel Kruczeveski (guitarra, voz e sintetizadores), Lara Monatto (flauta transversal, saxofone e voz), Luan Valero (percussão) e Zé Silva (voz).

O projeto Vozes da Cidade é idealizado pelo Sesi Cultura Paraná e tem o objetivo de promover um espaço para a música popular destinado aos compositores, músicos e intérpretes residentes em Londrina.

Entrada livre - ingresso solidário doação de 1L de leite tetrapak

Banda Maracajá - foto Polyanna Araujo

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios