Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Nesta segunda-feira (9), às 18h30, a Biblioteca Pública Municipal Pedro Viriato Parigot de Souza será palco do debate sobre a obra “Comédias para se ler na escola”, de Luis Fernando Verissimo. O encontro, gratuito e aberto ao público, ocorrerá na biblioteca, que fica na Avenida Rio de Janeiro, 413, região central.

O palestrante será Rodrigo Souza Grota. Ele é jornalista, especialista em Filosofia Moderna e Contemporânea, mestre em Estudos Literários e doutorando em Letras pela Universidade Estadual de Londrina (UEL). Grota também é diretor, roteirista, produtor e montador, tendo conquistado mais de 60 prêmios entre festivais nacionais e internacionais.

Nesta segunda, ele abordará os aspectos relevantes e centrais do livro, da vida do autor e os acontecimentos históricos, políticos, sociais e culturais que permearam a criação. A obra é uma antologia de crônicas de Luís Fernando Veríssimo e tem como objetivo despertar o prazer pela leitura, por meio de vários textos humorísticos a respeito da vida alheia, levando o leitor a viajar nas situações mais estranhas possíveis do dia a dia de uma pessoa comum.

No dia 23 deste mês, Rodrigo Grota voltará à biblioteca para a roda de conversa com os leitores, assim aqueles que tiverem dúvidas poderão esclarecê-las durante a conversa. A intenção é que, da apresentação da obra até o dia da roda de conversa, os participantes tenham lido o livro e assim consigam adquirir mais informações e, consequentemente, consigam responder corretamente as questões do vestibular da Universidade Estadual de Londrina (UEL).

Os debates dessa obra fazem parte do projeto Literatura na Biblioteca, que realiza palestras e círculos de debates sobre as obras literárias solicitadas pelo vestibular da Universidade Estadual de Londrina (UEL). Outras informações podem ser obtidas no (43) 3371-6500.

N.Com

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios