Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

A Secretaria Municipal de Cultura divulgou um balanço com o número de atendimentos realizados na Biblioteca Pública Municipal Pedro Viriato Parigot de Souza, no ano de 2017. De acordo com os dados, o número de atendimentos no período noturno dobrou, saltando de 2.060 em 2016, para 4.084 mil em 2017. À noite, das 19 horas às 22 horas, a biblioteca sedia diversos eventos culturais agendados.

O secretário municipal de Cultura, Caio Julio Cesaro, avaliou que a ampliação de público é resultado da transformação da Biblioteca Pública em um verdadeiro centro cultural, por meio da oferta de diversas atividades no período noturno, como lançamento de livros, palestras e exposições. Outro fator é a ampliação do horário de atendimento, que passou das 10 às 18 horas para 7h30 às 19 horas, desde junho de 2017.

“As atividades constituem um esforço da administração, com objetivo de levar mais serviços à população e de promover o maior acesso à cultura para a comunidade. Estamos muito satisfeitos com os dados, pois a resposta do público demostra que este modelo de atendimento está dando certo”, apontou. Para ele, a articulação das secretarias também tem contribuído para proporcionar uma dinâmica de circulação de mais pessoas na região central, à noite, com as diversas melhorias realizadas na localidade, como na iluminação do Bosque Central, entre outras ações.

A diretora de Bibliotecas da Secretaria Municipal de Cultura, Leda Maria Araújo, atribui ao número crescente de atendimentos noturnos os projetos novos implantados em 2017. “Estamos repensando a biblioteca pública em Londrina, apesar dos inúmeros desafios, estamos desenvolvendo novos projetos, estabelecendo novas parcerias, trabalhando em rede e dialogando com a comunidade, estamos indo ao encontro das necessidades informacionais, literárias e culturais da população. A ampliação de horário também possibilitou expandir os serviços oferecidos.” ressaltou.

De acordo com o levantamento, neste ano 86.645 leitores frequentaram o espaço público até agora. Também houve, em 2017, um aumento significativo no número de obras inseridas na base de dados da Biblioteca, para consulta das pessoas que estão em casa, através da internet. Em 2016, foram inseridas 4.739 obras e este ano 6.650. O objetivo da gestão municipal é disponibilizar o maior número de obras possível, para consulta em casa.

Também houve 11.212 empréstimos de livros em 2017, na Pedro Viriato Parigot de Souza, e foram recebidos 964 alunos de escolas municipais, nas visitas mediadas, onde os estudantes conhecem o espaço, como patrimônio da cidade, e participam de contação de histórias, quando solicitado.

Além das palestras, lançamentos e exposições, a Diretoria de Bibliotecas Públicas, em parceria com a Universidade Estadual de Londrina (UEL), lançou e executou, neste ano, o projeto “Literatura na Biblioteca”. Por ele foram realizadas palestras e círculos de debates para discutir as obras literárias solicitadas pelo vestibular da UEL.  

Os encontros, que aconteceram mensamente, a partir das 18h30, na sede da Biblioteca, foram conduzidos por mestrandos e doutorandos do programa de pós-graduação de Estudos Literários da universidade. Em 2017 foram realizados 20 encontro, com a participação de aproximadamente 1.200 estudantes. Em 2018, o projeto irá continuar no Município.

Sobre o local – Diariamente são atendidos, em média,  500 leitores e usuários na Biblioteca Pública Municipal Pedro Viriato Parigot de Souza, localizada na Avenida Rio de Janeiro, 413, centro. O local conta com vários espaços para estudos e um grande acervo de livros, apostilas e materiais de referência, que podem ser utilizados para consulta. O acervo é composto por cerca de 70 mil livros e o usuário também pode realizar o empréstimo domiciliar de livros, após fazer o cadastro e a carteirinha da Biblioteca.

Possui, ainda, o setor da Hemeroteca, que arquiva as notícias de jornais por assunto, o setor de Periódicos, o Arquivo Retrospectivo e a Sala Londrina-Paraná, que possui um acervo especializado na história local. Além dos espaços, a Biblioteca também oferece serviços à população, como disponibilização de computadores no Telecentro Comunitário, que permite o acesso gratuito à internet, e também o Mural de Empregos, onde são informadas as vagas de empregos de classificados de jornais e também as vagas disponibilizadas pela Agência do Trabalhador.

A biblioteca conta ainda, no segundo piso, com a Sala José Antônio Teodoro, onde são realizadas exposições e lançamentos mensais, atendendo as demandas dos artistas da cidade e região. Também possui uma sala ampla de estudo, onde a população pode estudar, inclusive em grupos, podendo levar os notebooks e outros materiais.  Em 2017 a administração municipal disponibilizou ainda o jornal Folha de Londrina para as sete bibliotecas da Rede, uma conquista para a população da cidade.

Projetos – Além do “Literatura na Biblioteca”, neste ano foram implantados outros três projetos na Biblioteca. Um deles é o “Toda quinta tem história”, onde voluntários realizam a contação de histórias infantis nos espaços do Sistema de Bibliotecas Públicas Municipais, para as crianças das comunidades de todas as regiões.  Também foi implantado, no segundo semestre, o projeto “Estreia na Biblioteca”. Por meio dele, toda quinta-feira são disponibilizados novos livros, com o objetivo de democratizar e ampliar o acesso ao livro e à biblioteca. O outro projeto é o “Escrita Criativa de Contos”, voltado a ensinar pessoas que querem se tornar escritoras. Ele acontece aos sábados, das 9 às 11 horas, em parceria com o projeto de extensão do curso de Letras da Universidade Estadual de Londrina (UEL).

N.com

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios