Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

A Cia. Diálogos Acrobáticos reestreia, em formato on-line, o espetáculo “Ser...Tão”, com direção de Alexandre Roit. A temporada começa em 4 de setembro, sábado, às 19h e as apresentações seguem nos dias, 5, 11, 12, 18 e 19 de setembro, aos sábados e domingos, às 19h. A transmissão gratuita acontecerá através do canal de YouTube da Diálogos Acrobáticos. As apresentações foram completadas com recursos da Lei Aldir, destinados ao município de São Bernardo do Campo, através do edital GSC Nº 005/2020 – Prêmio Mostra de Artes – Pé na Rua.

O espetáculo traz dois narradores que contam a história do encontro de uma menina e de um artista de circo. Ela, sonha em ser artista e conhecer a chuva. Ele, é um artista de circo que é duro por fora e mole por dentro. Todo o enredo acontece em um lugar desolado e esquecido, um circo, no meio do sertão nordestino. Ao longo da ação, cada um com o seu jeito, começa a transformar a vida do outro, de maneira simples e poética. O resultado é uma história potente, singela e afetiva.

“Ser...tão” é um espetáculo visual que utiliza de números circenses, poesia de cordel, cenas cômicas em uma teia dramatúrgica que se constrói pela memória dos personagens. Falando de resiliência e esperança, o espetáculo usa a vida no sertão como metáfora de luta, lutar para viver, amar e fazer arte.

O trabalho reúne números de Parada-de-mãos, Pole Dance Giratório, Cascatas, (“Elvis” do Sertão), Mastro Chinês Solo e Duo e muita poesia de cordel.

“Eu defino o trabalho de direção de "Ser..tão" com duas palavras: generosidade e confiança. E não falo que seja da minha parte e sim, da parte da companhia. Porque muita coisa já estava andada no projeto e confiaram em mim a ponto de me chamar, e ter a generosidade de deixar eu interferir. Como eu tive liberdade de interferir no processo todo, eu acho impressionante. Então, acima de tudo, tiro o chapéu para a Michelli e para o Jeisel, que são muito maduros no sentido da condução do trabalho e isso se reflete em vários aspectos, sobretudo na dedicação em cena. Eles são de uma dedicação espantosa no sentido de sempre estar buscando a perfeição, e eu acho que isso se reflete muito no resultado do espetáculo que me deixa muito feliz. Trabalhar com gente dedicada, responsável, de qualidade técnica, que é generosa, que é competente e que confia, não é todo dia que a gente acha”, destaca o diretor Alexandre Roit.

Diálogos Acrobáticos

A Cia. Diálogos Acrobáticos surgiu em 2006 idealizada pelo artista Jeisel Bomfim, com o objetivo de pesquisar linguagens cênicas dentro das artes circenses a partir da junção com a dança e o teatro. Através de temas e imagens capazes de gerar comunicação com o contemporâneo, a proposta é romper possíveis barreiras entre as artes, valorizando a história e a comunicação com o espectador.

Entre os espetáculos da trajetória da companhia, estão “Folias ou Paixões Colombinas (2007)”, com direção de Jeisel Bomfim; “Sobre o Tempo (2008)”, com direção de Sergio Pires; “Recordações (2009)”, com direção de Leandro Calado; e os espetáculos com criação coletiva “Estação Devaneios (2014)”, “Entre Nós (2016)” e “Vaudeville (2018)”.

Alex Olobardi/Asimp

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.