Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Selecionado na quarta chamada do programa Educar para Transformar, do Instituto MRV, grupo já impactou mais de 500 estudantes em áreas vulneráveis; 8ª edição do edital já abriu a fase de votação popular para selecionar os novos vencedores

No Marista Escola Social Irmão Acácio, que atende cerca de 350 crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social, a necessidade de envolver os estudantes do Ensino Médio Técnico com o espaço da biblioteca deu origem ao Coletivo de Contadoras de História Rosazul. O projeto coloca meninas no controle de suas narrativas e leva a literatura a crianças de diferentes escolas da cidade de Londrina.

“Temos cursos técnicos na área de tecnologia e as meninas não são maioria nesses cursos. A biblioteca se tornou um refúgio para que elas se entendam como mulheres”, conta Luiz Fernando Silva, coordenador pedagógico do colégio.

Com capacitação em oficinas de música, literatura, contação de histórias e discussões sobre questões de gênero, as alunas produziram espetáculos que, desde 2018, levaram histórias a mais de 500 estudantes em escolas de áreas vulneráveis do município. 

Geralmente, escolhem livros de autoras ou histórias que ajudam a refletir sobre o papel social feminino. “Elas escolhem as histórias que querem contar e como querem contar, assumem um papel de agentes de cultura”, completa o coordenador.

Selecionado pelo Educar para Transformar, programa do Instituto MRV criado para apoiar projetos educacionais em todo o país, o Coletivo Rosazul contou com financiamento e treinamento em captação de recursos. Com o apoio, o projeto investiu em mais livros, melhorias na estrutura da biblioteca e em um deck na área central do colégio, que se tornou espaço de contação de histórias e leitura.

De lá para cá, fizeram inscrições em mais projetos e foram contemplados por novos editais, como o Seminário Internacional de Biblioteca Viva, em São Paulo. Com a pandemia, as contadoras de histórias fizeram uma pausa, mas retornaram às atividades junto com as aulas presenciais nas escolas do município.

8ª edição do Educar para Transformar

Após receber mais de 270 inscrições de projetos sociais de todo o país com foco na área da educação, o Instituto MRV abriu a fase de votação popular da 8ª edição do Educar para Transformar, o chamamento público de projetos da instituição. Em seu site, o público pode conhecer em detalhes os projetos selecionados de acordo com critérios exigidos no edital e escolher as cinco propostas que serão monitoradas e apoiadas por dois anos pelo Instituto MRV. A votação popular será realizada entre os dias 22 de novembro e 16 de dezembro.

Ao todo, 12 projetos de Organizações da Sociedade Civil (OSC) dos estados de Rio de Janeiro, São Paulo, Bahia, Santa Catarina, Ceará e Pernambuco participam dessa etapa. Além de aporte financeiro de R$ 200 mil para cada vencedor, os projetos receberão capacitações e acompanhamentos, que contemplam comunicação, gestão de pessoas, comercial e social. Também serão disponibilizados os conteúdos do Instituto iungo, para auxílio no desenvolvimento dos professores, além de consultorias individuais e em grupo. Os projetos serão acompanhados de perto por um líder da equipe da MRV – esse profissional dará todo o suporte no desenho do planejamento estratégico, na execução e adaptação de cada atividade.

Conheça todos os projetos selecionados para votação popular:

Alquimétricos LAB na escola, do Movimento de Ação e Inovação Social -

Rio de Janeiro/RJ

Clique aqui

Combinando Palavras, da Fundação do Livro e Leitura de Ribeirão Preto - Ribeirão Preto/SP

Clique aqui

Educando e Transformando com a Horta, do Centro de Estudos e Promoção da Agricultura de Grupo (Cepagro) - São José/SC

Clique aqui

Escola Sustentável, do Instituto Melhores Dias - São Bernardo do Campo/SP

Clique aqui

Escola Verde com Afeto - Fase 4, do Ser - Salvador/BA

Clique aqui

Hack da Transformação, da Associação Somos Um - Fortaleza/CE

Clique aqui

Imagine-se com aproximação na pandemia, do CECIP - Centro de Criação de Imagem Popular - Niterói/RJ

Clique aqui

InteliGENTES - Desenvolvendo Competências Socioemocionais e Múltiplas Inteligências no Ensino Fundamental, do Instituto Aliança com o Adolescente - Maracanaú/CE

Clique aqui

Juventude Code: Clube de Programação para jovens em situação de vulnerabilidade social, do Porto Digital - Recife/PE

Clique aqui

Multiplique o Bem, do Escritório de Gerenciamento de Projetos do Brasil - EGP Brasil - Rio das Ostras/RJ

Clique aqui

Trilha Tech: Letramento Digital para decodificar o mundo e reprogramar trajetórias, do Instituto Catalisador - São Paulo/SP

Clique aqui

Voando juntos - a produção de mel de abelhas nativas em comunidades carentes, a partir do núcleo escolar, do IMUS - Instituto Mundo Sustentável - Campinas/SP

Clique aqui

Nos últimos anos

Desde 2014, o Instituto MRV promove a transformação social por meio de iniciativas educacionais para crianças, jovens e educadores, e o Educar para Transformar é um de seus principais programas. Até 2020, as 7 edições passadas já tiveram 3.699 propostas inscritas, 46 projetos vencedores, 54 mil beneficiados diretamente, mais de R$ 3,2 milhões investidos.

Douglas Maia Rodrigues/Asimp

#JornalUnião

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.