Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Violão e piano homenageiam os 60 anos de falecimento de Heitor Villa-Lobos

Os músicos Yuri Marchese (Violão) e Taíssa Cunha (Piano) abrem nesta quarta-feira (22), o 2º ano do projeto “Quartas Musicais: Londrina em Cena” que vem oportunizando uma série de apresentações com músicos londrinenses, de formação diferenciada. A promoção é da Associação de Amigos do Festival de Música de Londrina (AAFML), em parceria com o Sistema Fiep através do Centro Cultural Sesi/AML.

Com início as 19h30, o recital homenageia o compositor brasileiro Heitor Villa-Lobos, no ano em que completa 60 anos de seu falecimento. A apresentação será no Centro Cultural Sesi/AML (em frente a Concha Acústica), aberta ao público, mas é necessário retirar convites uma hora antes do espetáculo.

O recital é inédito em Londrina. O violonista capixaba Yuri Marchese fará a execução completa dos “Doze Estudos” para violão, compostos por Villa-Lobos em meados da década de 1920. "Os doze estudos são um marco na história do violão, pois mudaram completamente a visão da composição para o instrumento em todo o mundo. Embora tenham sido publicados 25 anos depois de compostos, ainda eram extremamente originais ao seu tempo", explica o músico.

A pianista portuguesa/russa Taíssa Poliakova-Cunha vai interpretar os “Cinco Prelúdios”, originais para violão, em arranjos de José Vieira Brandão para o piano. Os Prelúdios, na linguagem do instrumento original, trazem uma continuidade da linguagem idiomática que fora estreada nos Estudos. Segundo Marchese, nestes arranjos, Vieira Brandão, compositor que teve muita proximidade com Villa-Lobos, soube captar as principais nuances da obra realizando uma adaptação orgânica, respeitando o material original feito ao violão, mas trazendo à música um pianismo que permite ao ouvinte indagar se tais peças são, de fato, originais de outro instrumento.

Vieira Brandão arranjou também os Doze Estudos, mas as duas séries permanecem ainda praticamente desconhecidas do meio do piano brasileiro. "Que as homenagens à Villa possam trazer essas e outras obras menos tocadas do compositor carioca aos palcos do Brasil”, reforça Yuri. A abertura do recital contará com a aluna do 3º ano do curso de Música da UEL, Maria Eduarda Mazula, violonista. Ela apresentará uma peça da “Suite Popular Brasileira”, obra da fase jovem de Villa-Lobos. 

Os músicos

Yuri Marchese, nasceu em Vitória, Espírito Santo, em 1989, mas mora no Paraná desde 1999. É formado em Música pela UEL (2010) e Mestre em Violão pela Universidade de Aveiro, Portugal (2016) com dissertação sobre a obra para violão de seis cordas de Egberto Gismonti. Premiado em diversos concursos no Brasil e em Portugal, venceu no mesmo ano (2017) o concurso Jovens Músicos-Música no Museu, no Rio de Janeiro, e o Concurso Internacional de Violão de Leiria, Portugal. Vem realizando turnês no Brasil e na Europa, desde 2011, tocando em importantes cidades como Praga, Lisboa, Porto, Salamanca, São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, entre outras e solando com orquestras. Yuri é professor há 15 anos, sendo 10 anos de dedicação exclusiva ao ensino do violão erudito. Foi recentemente aprovado no doutorado em Música na Universidade de Montreal, Canadá.

Nascida em Lisboa, Taíssa Cunha iniciou os seus estudos musicais no Conservatório Nacional de Lisboa. É licenciada com Honras pelo Conservatório Superior de Música de Castilla y León (Salamanca, 2013) e Mestre em Música pela Universidade de Aveiro, tendo recebido o prêmio de melhor aluna do mestrado em música de 2017. Realizou apresentações pela Europa com performances solo e em música de câmara. Vem realizando recitais pelo Brasil e solando com orquestras. Entre as suas premiações incluem-se o “Prémio Jovens Músicos” (Lisboa, 2008) em música de câmara, o 1º lugar e Melhor Interpretação de Obra Portuguesa no 10º Concurso de Piano da Póvoa de Varzim (Portugal, 2015), entre outras. Estudou com a professora aposentada da Juilliard School, Oxana Yablonskaya, na cidade de Puigcerdá (Catalunha). Participou de vários festivais de piano, a destacar o 1º Festival Internacional de Piano de Amarante (2015) e o Encontro EPTA de Pianistas e Professores de Piano de Portugal (2017). Atualmente mora em Londrina, PR, e foi aprovada no doutorado em Música da Universidade de Montreal, Canadá.

Andrea Monclar/Asimp

Violonista Yuri Marchese. foto - Gustavo Rampini

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios