Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

- Nessa lata de lixo, aumenta em mim ainda mais a decepção que sinto com os seres humanos ao ver tanto desrespeito com seu próximo. A falta de empatia, de solidariedade. E simplesmente por má vontade, preguiça, vergonha, imbecilidade... sei lá!

O que custa colocar uma máscara no rosto para se proteger dessa doença maldita e principalmente proteger outras pessoas? Seja ela um parente, amigo ou até mesmo desconhecidos?

Em contrapartida, ainda vemos alguns exemplos bonitos e dignos de aplausos com cidadãos respeitosos que tomam todos os cuidados onde quer que estejam, procuram se cuidar higienizando as mãos e usando máscaras, nem que seja de pano feito em casa, de TNT... simplesinhas, porém eficientes para quem procura se cuidar e cuidar do semelhante.

Agora, imaginem eu uma máscara N95? Uma máscara profissional, fabricada de poliéster e outras fibras sintéticas com camadas emaranhadas que atuam para dificultar a passagem de partículas, observando atitudes bestiais e ensandecidas que beiram a insanidade mesmo.

Até porque, estou sabendo por aqui que esse pessoal não acredita muito nessa história de pandemia não! Como dizem: é coisa de conspiradores! De gente que não estão do mesmo lado...

Oras bolas! Se eu que sou uma máscara sei que a doença está aí e é real no mundo todo. Pessoas estão morrendo por causa da doença ou em consequência dela, devido às lotações em hospitais e vem alguém ainda dizer que isso tudo o que assola o mundo é invencionice?

Faça-me o favor!

Sei que posso até causar algum incomodo, algumas pessoas tem dificuldades de usar uma máscara, mas usar somente quando precisar, quando for necessário, quando tiver que estar no mesmo ambiente com outras pessoas não será o fim do mundo! E mesmo se a pessoa não acredita na doença, não custa nada usar em consideração de quem procura se cuidar!

Infelizmente, a falta de humanidade e respeito ao próximo reina em meus arredores. E o pior é ver bajuladores que ainda assim, observando pessoas morrerem, observando parentes e amigos se contaminando, continuam bajulando quem nega a doença.

É triste!

Principalmente para mim, uma máscara profissional N95, sequer usada uma única vez e descartada como algo inútil e desnecessário dentro dessa lata de lixo... no Palácio da Alvorada. 

Rodrigo Alves de Carvalho nasceu em Jacutinga (MG). Jornalista, escritor e poeta possui diversos prêmios literários em vários estados e participação em importantes coletâneas de poesia, contos e crônicas. Em 2018 lançou seu primeiro livro individual intitulado “Contos Colhidos” pela editora Clube de Autores. rodrigojacutinga@hotmail.com

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.