Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Os engenheiros curitibanos Rômulo Troian e Lucas Stavitzki, apaixonados por discos de vinil, viram no hobbie a possibilidade de criar um negócio. Em 2013, tiveram a ideia de desenvolver uma rede social voltada para interessados em vinil. Foram três anos até a ideia ser consolidada e colocada em prática até que, em julho de 2016, lançaram a Luvnyl. “Decidimos investir nessa ideia depois de percebermos o aumento do interesse do público jovem pelo vinil e, ao mesmo tempo, a carência de informações e a dificuldade dos colecionadores de encontrar os discos que procuravam. Fizemos um trabalho de pesquisa minucioso e chegamos a Luvnyl”, conta Rômulo.

Dessa soma de fatores, veio a possibilidade do negócio. A rede funciona como um espaço para troca de informações, mas também tem o objetivo de aproximar compradores e vendedores. Além do cadastro de pessoas físicas, a Luvnyl também possui uma área específica voltada para comércios, como lojas e sebos. “Os pequenos comércios de discos têm um alcance, em geral, local e não possuem estrutura para vendas online. Com a rede, eles podem criar sua própria loja virtual, aumentando as vendas. Foi a forma encontrada para ampliarmos as possibilidades de rentabilização da rede.”   

Para cadastrar-se na rede é necessário apenas registrar seus dados pessoais, suas preferências musicais e sua “lista de desejo”, marcando os discos que têm interesse em trocar ou comprar e adicionar os amigos. “A rede destaca-se por ser mais que uma plataforma que une vendedores e compradores. Traz uma característica de rede social, promovendo troca de informações e aproximando pessoas com o mesmo interesse”, explica Rômulo Troian.

A rede já conta com 1500 usuários cadastrados e mais de 10 mil discos. Cada participante atualiza sua página conforme o interesse: compartilhar álbuns favoritos, encontrar grupos de discussão, vender e comprar discos de outros amigos. "Queremos fazer com que os usuários se conheçam e troquem ideias, contribuindo para a popularização do vinil", diz o empresário.

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios